Exchange de criptomoedas BitMEX dá suporte a endereços com SegWit nativa

A exchange de criptomoedas BitMEX adicionou suporte para saques de Bitcoin (BTC) a endereços com Segregated Witness (SegWit) nativa, o que permite que os usuários paguem taxas de transação mais baixas.

De acordo com um anúncio de 12 de dezembro, a BitMEX agora permite que seus usuários saquem o Bitcoin para endereços Bech32, aquele que suporta nativamente o padrão de Segregated Witness.

Formatos de endereço Bitcoin

Como o anúncio explica, a rede Bitcoin atualmente suporta três formatos de endereço. O primeiro - o formato de endereço original do Bitcoin - é pago com hash de chave pública (P2PKH), que começa com o número 1.

O segundo formato é o pagamento ao script hash (P2SH), que permite aos usuários enviar Bitcoin para um endereço protegido por um script sem saber detalhes sobre ele - como uma carteira de múltiplas assinaturas. Este é o tipo de endereço no qual os usuários da BitMEX depositam seus fundos. Os endereços P2SH começam com um 3.

Por fim, o formato Bech32 - também chamado de formato nativo da SegWit - começa com a sequência bc1 e permite que os usuários aproveitem ao máximo a escalabilidade da Segregated Witness, maior eficiência e taxas mais baixas. O anúncio diz:

“A principal vantagem dos endereços Bech32 é que as taxas de transação podem ser economizadas ao se gastar Bitcoin, que já foi enviado para um endereço Bech32. Portanto, essa atualização não resultará diretamente em economia de taxa quando os clientes sacarem na BitMEX, no entanto, na próxima transação, quando o Bitcoin já retirado da BitMEX for gasto novamente, nossos clientes poderão se beneficiar de taxas de transação mais baixas.”

A BitMEX também explica que, ao gastar em um endereço que não esteja no formato Bech32, o usuário adiciona cerca de 20 bytes de dados à transação. A falta desses dados nas transações nativas da SegWit economiza taxas e permite que a rede escale mais.

No geral, os gastos da SegWit nativa economizam cerca de 37% em comparação às transações tradicionais e 17% em comparação às transações não nativas da SegWit.

O que é o SegWit

A SegWit, uma atualização implementada em agosto de 2017, protege contra a maleabilidade da transação e aumenta a capacidade do bloco, separando os dados necessários para verificar a validade da transação (testemunha - witness) da lista de entradas da transação.

A SegWit também adicionou um parâmetro de peso que limita o tamanho do bloco a 4 milhões de unidades de peso, o que permite blocos maiores que 1 MB sem um hard fork. Além disso, esta atualização foi a última alteração necessária para a implementação da Lightning Network.

A próxima atualização de carteira planejada pela BitMEX é o de habilitar suporte a não-nativos da SegWit em seus endereços P2SH. O anúncio diz:

“Como explicado acima, a SegWit pode resultar em uma economia significativa de peso de bloco de cerca de 25% a 40%. Porpem, no caso da BitMEX, a economia será ainda maior. Um saque na BitMEX é uma transação P2SH é o passo 3 de 4 das assinaturas múltiplas. [...] Os benefícios de aplicar o desconto de witness a essas grandes transações são muito maiores do que nas transações típicas que não são da BitMEX. Portanto, a BitMEX se beneficiaria de uma economia de peso de bloco de cerca de 65% adotando a SegWit."

O suporte à SegWit está constantemente aumentando. Como o Cointelegraph relatou em novembro, a importante exchange global de cripto Bitfinex também adicionou suporte aos endereços Bitcoin Bech32.