'Fraudes' cripto afetou mais de 1.2 mil investidores australianos em 2017

"fraudes" com criptomoedas geraram mais de 1200 queixas para o watchdog do consumidor da Austrália em 2017, de acordo com novas informações lançadas este mês.

A mídia local de notícias ABC informa que obteve da Comissão Australiana de Concorrência e Consumidores (ACCC) 1289 queixas, algumas das quais parecem se relacionar com ofertas de token ICO.

A Austrália manteve-se tranquila contra o recente pano de fundo das promessas dos reguladores internacionais para observar de perto as vendas de criptos e as atividades relacionadas.

Como o Cointelegraph informou em várias ocasiões desde o Fórum Econômico Mundial de 2018 no final de janeiro, a Comissão de Valores e Câmbio dos EUA (SEC) liderou os planos para o contínuo acompanhamento de produtos financeiros posteriormente repetidos por entidades, incluindo a União Européia.

Enquanto a ABC não indica quais os operadores específicos a que se referem as queixas, um investidor relaciona as perdas sofridas por meio do uso da controversa casa de câmbio australiana Igot, cuja responsabilidade foi desde então transferida para Bitlio desde uma fraude de insolvência em 2016.

"Estes são produtos bastante especulativos e podem ser de alto risco", John Price, comissário para o regulador financeiro da Comissão Australiana de Valores Mobiliários e Investimentos (ASIC), entretanto, disse à publicação em comentários mais amplos.

"Foi bastante bem documentado que alguns desses produtos são fraudes, então não investir, a menos que esteja preparado para perder algum ou todo o seu dinheiro."

Os golpes afetam os nomes mais conhecidos das criptomoedas, o cofundador do Ethereum, Vitalik Buterin alertou sobre um imitador do Twitter que pretende oferecer dinheiro livre em seu nome.

A oferta falsa até fez as manchetes na mídia de criptomoedas, que erroneamente informou como legítimo.

A mídia das criptomoedas agora é, mesmo que por falta de ignorância/estupidez, cúmplice na criação de fraudes do Twitter mais legítimas. Além disso, o ECF *não* é uma iniciativa EF; É uma organização comunitária independente com alguns participantes EF como consultores. Vergonha.