Empresa de serviços bancários móveis otimizada para criptomoedas Revolut vai tentar arrecadar mais de US$ 500 milhões

A empresa britânica de mobile banking Revolut está negociando com investidores para arrecadar pelo menos meio bilhão de dólares no ano que vem, informou a Reuters em 12 de novembro.

Desde o final de 2017, o aplicativo da Revolut permitiu que seus usuários concluíssem transações em criptomoedas, incluindo Bitcoin (BTC), Litecoin (LTC) e Ether (ETH).

Segundo a Reuters, a Revolut planeja arrecadar fundos no ano que vem para alimentar sua expansão e contratar novos funcionários, para expandir sua parceria com as empresas de pagamento Visa e Mastercard. O cofundador e CEO da empresa, Nikolay Storonsky, disse:

"Queremos arrecadar pelo menos US$ 500 milhões em ações diretas e potencialmente, talvez em um estágio posterior, até US$ 1 bilhão em conversíveis (dívida)."

Storonsky disse que a Revolut tem se envolvido em soft marketing com investidores e espera aumentar a soma total de fundos nos próximos meses.

Ele disse que a empresa também está discutindo com fundos de crescimento e investidores de private equity em estágio avançado, alguns dos quais podem comprometer de 50 a 100 milhões de dólares.

Agressivos planos de expansão

A empresa anunciou seus planos de expansão para a Austrália, Brasil, Canadá, Japão, Nova Zelândia, Rússia, Cingapura e Estados Unidos em 30 de setembro.

Segundo a reportagem, a Revolut foi lançada em 2015 e atualmente tem mais de 8 milhões de clientes. Storonsky também explicou que a empresa pretende aumentar sua equipe para 5.000 pessoas no final de 2020 em relação aos atuais 1.800 funcionários.

Atualmente, a empresa procura especialistas em tecnologia, cientistas de dados, equipe de suporte, especialistas em conformidade e executivos seniores. Storonsky disse: "No momento, eu diria que 60% do meu tempo é gasto apenas com contratações".