Críquete da África do Sul cai rapidamente em fraude no Twitter de US $ 70.000 em Bitcoin

A organização nacional de críquete da África do Sul foi brevemente vítima de golpistas no Twitter e começou a oferecer uma loteria falsa em Bitcoin (BTC), informou a agência de notícias indiana Indian Express em 14 de janeiro.

A Cricket South Africa (CSA), que tem mais de 1 milhão de seguidores, tuitou sua suposta participação no esquema no início da manhã.

A equipe alegou que a organização havia iniciado uma parceria com a Luno, uma carteira de criptomoeda sediada no Reino Unido, por meio da qual os usuários poderiam ganhar um prêmio no valor de 20 BTC (US $ 70.900).

O tuíte, que já foi excluído, incluia um endereço Bitcoin para o qual aqueles que desejem se envolver devem enviar 0,01 BTC, e ficou ativo por cerca de cinco horas.

"Pedimos desculpas a todos nossos seguidores no Twitter que foram afetados pela invasão durante a noite", escreveu a CSA posteriormente em um tuíte após confirmar que seu Twitter estava de volta sob seu controle.

Em uma outra mensagem, a Luno também confirmou que a notícia não era autêntica, com os funcionários informando:

“Nós  repudiamos esse tuíte que circula por aí. Nós não temos parceria com (a CSA). ”

No momento desta publicação, um tuíte separado do PPC Newlands Cricket sobre o falso brinde em BTC da CSA ainda estava vivo.

O endereço Bitcoin usado na loteria fraudulenta continha um saldo de 0,02 BTC (US $ 70) no momento desta publicação, sugerindo que apenas dois usuários do Twitter enviaram fundos.

O episódio aumenta o número de fraudes envolvendo o mundo da criptomoeda e o Twitter, a plataforma de mídia social que ganhou uma má reputação por tais práticas no ano passado.

Como a Cointelegraph reportou, figuras bem conhecidas, como o cofundador da Ethereum Vitalik Buterin, manifestaram preocupação com o problema, que inclui exércitos de bots e contas falsas que escrevem tuítes sobre falsos brindes.

Embora a plataforma tenha dito que está lidando com o problema, os bots persistem, o que sugere evidências de uma extensa rede que se adapta às condições para evitar seu fechamento.