COO da OKEx deixa empresa para abrir uma consultoria focada na adoção em massa das criptomoedas

O diretor de operações da OKEx, Andy Cheung, anunciou em 7 de janeiro que renunciou ao cargo na exchange de criptomoedas para formar um novo instituto de consultoria em blockchain chamado Bitwork. O objetivo declarado do empreendedor é ajudar os projetos a se conectarem aos mercados e impulsionar a adoção em massa.

Ajudando a criar projetos de qualidade

Cheung afirmou que sua contribuição para a adoção em massa das criptomoedas é muito limitada dentro de uma exchange. Portanto, com a bênção da OKEx, ele partiu para alcançar melhor essas metas declaradas com este novo empreendimento. Sua inspiração para a Bitwork vem de seu papel na OKEx:

“A pergunta que sempre me fizeram na OKEx foi: como meu projeto pode ser listado na exchange? ... sempre dizemos às equipes que a qualidade do projeto é a chave… Mas como melhorar a qualidade de um projeto? Do que os mercados precisam?”

A Bitwork visa ajudar os projetos a responder a essas perguntas, através de parcerias de consultoria, gerenciamento de marketing, marca e relações públicas, captação de recursos e serviços de gerenciamento de eventos.

A listagem nas exchanges são essenciais

De acordo com o anúncio, a startup sediada em Hong Kong “é formada por uma equipe de experientes especialistas em blockchain de diferentes exchanges de criptomoedas”.

Certamente, ter um relacionamento anterior com uma exchange pareceria um benefício ao apresentar projetos de clientes para listagem. E ser listado em uma exchange certamente desempenha um papel importante no sucesso de um projeto.

Como o Cointelegraph informou, muitos ainda estão preparados para pagar quantias substanciais para garantir a visibilidade nas principais exchanges. Por exemplo, o Blockstack pagou US$ 250.000 para ser listado na Binance por um ano e se comprometeu com cerca de US$ 1,1 milhão durante um período de quatro anos.