Companhias aplicando o Blockchain para melhores programas de fidelidade

A fidelidade e o envolvimento dos clientes estão entre as métricas mais importantes para medir o sucesso da empresa de varejo moderna. Para atrair potenciais clientes e recompensar os de longa data por seu patrocínio, quase todos os negócios bem sucedidos atualmente empregam programas de fidelidade de algum tipo.

Estatisticamente, você, estimado leitor, provavelmente participou em programas de fidelidade em várias ocasiões e usou cupons, cartões de plástico e notas digitais que tinham algum valor dentro da rede da empresa que decidiu recompensar seus clientes.

E da experiência pessoal, você provavelmente pode atestar que os programas tradicionais de fidelidade sofrem de uma série de defeitos.

Para citar alguns, há uma óbvia falta de um sistema unificado que leva a baixa liquidez de pontos de fidelidade. As recompensas são apenas resgatáveis em certos estabelecimentos e, muitas vezes, não tão facilmente. E, claro, a digitalização é uma obrigação no mundo moderno.

Embora algumas recompensas de fidelidade sejam até agora rastreáveis ou resgatáveis on-line, ainda não são ativos digitais por si mesmos. E é claro, há sempre a necessidade de usar os intermediários, como os bancos, o que, por si só, aumenta os custos e introduz riscos de segurança adicionais.

Blockchain é a palavra mágica

Todas essas questões são muito familiares a qualquer um que tenha seguido o avanço da tecnologia Blockchain no setor real da economia. Muitas indústrias já experimentaram o novo paradigma disruptivo do Blockchain e os programas de fidelidade não poderiam continuar sendo uma exceção por muito tempo.

Existem indústrias que podem usar o Blockchain e existem indústrias que precisam absolutamente dele. Os programas de fidelidade estão em algum lugar intermediário. Os benefícios são claros e reais. O Blockchain fornece aos provedores de programas ferramentas simples e eficientes que facilitam a interação não-intermediada entre clientes, gerentes e fornecedores individuais.

Todos sabemos agora que o Blockchain é inviolável e bastante seguro. Mas talvez o benefício mais atraente do Blockchain seja a relação custo-eficiência. Os programas de fidelidade custam uma fortuna para desenvolver e manter enquanto a solução Blockchain pode fazer o trabalho melhor por uma fração do custo.

A última coisa que deve ser mencionada é a tokenização de pontos de fidelidade. Basicamente, sendo construído em um token de criptomoeda, recompensas de fidelidade podem ser transferidas livremente entre pessoas e até mesmo trocadas por fiduciário ou outras criptomoedas em casas de câmbio de cripto.

Isso funciona?

Até o presente dia, foram criadas várias soluções que facilitam uma rede de recompensa de fidelidade entrelaçada. A digitalização completa oferece uma ótima oportunidade para a integração de muitos programas de fidelidade diferentes na mesma plataforma e esse foi o caminho escolhido pela maioria dos projetos existentes.

Embora a natureza descentralizada do Blockchain obrigue todos os projetos a criar seu próprio ecossistema financeiro, os programas de fidelidade podem se tornar uma exceção. Como eles não são a principal atividade comercial de qualquer empresa, juntar-se a um esforço de consórcio não envolve riscos sérios que possam mitigar os benefícios.

Um dos desafios mais prementes para um novo ecossistema Blockchain está em atrair participantes suficientes para o mercado em desenvolvimento e um espaço de recompensa de fidelidade contínuo pode ser vantajoso na realização dessa tarefa. Um argumento convincente para não ser descartado facilmente.

Com apenas uma carteira para acumular todos os pontos de recompensa em uma infraestrutura financeira integrada, os clientes não precisariam memorizar as regras de cada programa e as opções de resgate e os fornecedores não terão que se preocupar com a liquidez de seus pontos de recompensa.

O primeiro programa de recompensa de clientes baseado em Blockchain - o Ribbit - apareceu em 2014. Desde então, foram lançadas outras plataformas como a Loyyal e a Blockpoint.

Os projetos são bastante semelhantes e de natureza simplista, mas invariavelmente vemos novas iterações deste conceito reaparecendo de vez em quando. Então, é uma tendência de exploração ou o mercado realmente precisa de mais?

Mais disso, por favor

Alguém pensaria que se juntar a um grande conglomerado já existente seria sempre mais benéfico para os participantes no final. Não exatamente. Acontece que ainda há um grande valor na descentralização quando se trata de programas de recompensa.

Para ilustrar por que, em certas circunstâncias, é benéfico criar um sistema de fidelização de clientes completamente separado, pode-se dar uma olhada no mais novo player do mercado, o BioCoin.

Esta start-up sediada na Rússia não é apenas uma plataforma de fidelidade projetada para incentivar os consumidores com unidades de valor baseadas em Blockchain. O objetivo mais amplo da plataforma é facilitar o paradigma agrícola ecológico e saudável em todo o mundo.

Em poucas palavras, o BioCoin deve apoiar ecoagricultores e varejistas de alimentos orgânicos e permitir que eles devolvam o valor diretamente às suas comunidades locais através de um sistema de recompensas e descontos. Para conseguir isso, é necessária uma economia separada porque permitirá preservar e multiplicar o valor dentro da comunidade.

Para resumir, existe um incentivo claro para construir plataformas de fidelidade que englobem indústrias separadas que dependam de feedback positivo da comunidade. O Blockchain hoje está permeando a esfera dos programas de fidelidade, mas seu sucesso depende, em última análise, de que varejistas e consumidores em todo o mundo se atrevessem a adotar essa tecnologia de tendência, mas que ainda não está polida.


Siga-nos no Facebook