Bancos colombianos fecham todas as contas da corretora sul-americana Buda

Os bancos colombianos fecharam todas as contas da casa de câmbio sul-americana, Buda.com, informou o jornal local Diario Bitcoin no dia 8 de junho, citando um email que a empresa enviou a seus clientes.

Segundo o email, o movimento foi espontâneo, os bancos confirmaram que as contas foram fechadas sem maiores explicações.

A corretora informou logo após a notícia de que estava passando por dificuldades técnicas, mas iria retomar totalmente os serviços em 13 de junho.

O CEO da Buda da Colômbia, Alejandro Beltran confirmou a situação para a mídia local, Cripto 247 Ele também nomeou os três bancos que bloquearam as contas do Buda: Bancolombia, BBVA e Davivienda.

O Cripto 247 liga a decisão dos bancos a uma carta interna do oficial de controle financeiro colombiano que circulou em fevereiro A carta era um lembrete de que os bancos não estão autorizados a interagir com plataformas de criptomoeda.

No entanto, Beltran disse aos repórteres que interpreta a carta como uma recomendação e que os bancos não são obrigados a cumprir.

No dia 7 de junho, mesmo dia em que os bancos fecharam as contas da Buda, o Senado colombiano realizou um debate sobre o potencial da criptomoeda e do blockchain no país. O senador do partido da Aliança Verde da Colômbia, Antonio Navarro Wolff, disse que o blockchain "poderia mudar a vida dos colombianos".

Como a Cointelegraph relatou em março, a Buda já havia enfrentado problemas legais quando vários bancos chilenos fecharam suas contas junto com outras duas plataformas de criptomoeda. As três plataformas cripto então entraram com um processo para confrontar a decisão.

Mais tarde, em abril, o tribunal anti-monopólio do Chile tomou o lado da Buda e ordenou a reabertura de suas contas em dois grandes bancos chilenos.