CoinFlex oferecerá 'previsão de futuros' sobre o lançamento ou não do Libra em 2020

Uma exchange de derivativos de cripto está lançando contratos futuros entregues fisicamente que serão liquidados com base no lançamento ou não do Libra do Facebook em 2020.

De acordo com a reportagem da Bloomberg em 7 de outubro, a nova oferta está programada para ser lançada pela exchange CoinFlex registrada nas Seychelles por meio de uma "Abertura de Futuros Iniciais" (IFO) em 24 de outubro.

Conceito de IFO: apostar em tokens que ainda não existem

A IFO da CoinFlex definirá o preço de um contrato futuro em 30 centavos de dólar - refletindo uma probabilidade de aproximadamente 30% de que o Libra seja lançado em dezembro de 2020.

O CEO da exchange, Mark Lamb, disse à Bloomberg que o preço havia sido definido após consulta a vários investidores e traders.

Depois de decorridos 30 minutos desde o lançamento da IFO, os traders que ainda não participaram poderão negociar o contrato a preços que melhor se alinhem a sua estimativa individual da probabilidade de lançamento do Libra até dezembro de 2020 ou a data de liquidação do contrato.

Se um trader considerar 70% provável de que o Libra estará operante na data de vencimento do contrato, pagará 70% de um token Libra. Se o palpite deles estiver correto, eles receberão uma moeda na liquidação - tendo comprado o token a uma taxa com desconto. Caso estejam errados, os traders não receberão nada, perdendo assim seu investimento.

Os traders também poderão apostar contra o lançamento do Libra em 2020, com ganhos para negociações longas e curtas a serem limitados a US$ 1,1 por Libra, para explicar as flutuações no valor das moedas que dão suporte ao token, revelou Lamb. Ele disse à Bloomberg que:

“O Facebook tem a capacidade de rivalizar com todo o sistema bancário global desde o primeiro dia, mas, por esse motivo, quando vai ser esse primeiro dia, está longe de se saber. A reação política foi brutal e ninguém sabe se o Facebook vai superar isso.”

Um “mercado de previsão” para o Libra

Su Zhu, CEO da empresa de câmbio e cripto Three Arrows Capital, com sede em Cingapura, disse à Bloomberg que sua plataforma também estava considerando mercados para o Libra, observando:

"Isso pode ser interessante se reunir liquidez como um tipo de mercado de previsão para Libra."

Em meio à forte má vontade regulatória, os criadores do Libra deram sinais cada vez mais contraditórios quanto à data prevista de lançamento da moeda.

Em meados de setembro, Bertrand Perez, diretor geral da Libra Association, disse que o token deveria sair na segunda metade de 2020.

Nesse mesmo mês, o chefe da Calibra David Marcus reiterou que o lançamento para 2020 continua sendo o objetivo, observando que a equipe por trás do projeto precisaria lidar com todas as preocupações adequadamente e criar um ambiente regulatório adequado.

Enquanto isso, o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, parou de se comprometer com um prazo, admitindo que o projeto era potencialmente "muito sensível à sociedade" e observando que, dada a escala em que atua, o Facebook deve "resolver os problemas" antes do lançamento do Libra.

Como o Cointelegraph relatou em 26 de agosto, a CoinFlex, exchange de futuros de criptomoedas de Hong Kong, recebeu US$ 10 milhões por meio de uma rodada de financiamento.