Coinbase, R3 e outras grandes empresas respondem ao pedido de comentários da CFTC sobre o Ethereum

Várias grandes sociedades financeiras cripto e tradicionais têm respondido á pedidos da Commodity Futures Trading Comission (CFTC - Comissão de Negocição de Futuros de Commodities) dos Estados Unidos, sobre mecanismos de ativos cripto, com respostas até 25 de fevereiro.

A CFTC publicou seu inquérito no final de dezembro de 2018. Nele, a iniciativa do regulador LabCFTC, focada em inovações de tecnologia financeira, buscou comentários públicos sobre os principais princípios da rede Ethereum. O objetivo do legislador era entender semelhanças e distinções entre diferentes criptomoedas e a “tecnologia, mecanismos e o mercados das moedas virtuais, além do Bitcoin”.

Em particular, a solicitação de insumos se concentra no Ethereum (ETH), juntamente com oportunidades e riscos associados ao seu ecossistema.

No momento da publicação, 35 empresas financeiras tradicionais e de criptomoedas forneceram comentários detalhados sobre o assunto à CFTC. A empresa Blockchain de consórcio, R3, a Fundação Ethereum sem fins lucrativos, trocas cripto dos EUA, Coinbase e ErisX, a empresa de tecnologia ConsenSys, companhia cripto de finanças Círcle e a Weiss estavam entre as empresas que apresentaram respostas.

Em seus comentários, o diretor-gerente do R3, Charlie Cooper, também elogiou a CFTC por sua iniciativa. Ele deu algumas previsões sobre a evolução dos ativos digitais em 2019, dizendo acreditar que os ativos lastreados em outros ativos, como aqueles atrelados a objetos de ouro ou imóveis, juntamente com tokens de ativos nativos, formarão o futuro do setor.

Gus P. Coldebella, diretor legal da Circle, escreveu que a rede Ethereum, que suporta diferentes tipos de ativos digitais, pode contribuir para a tokenização global de valor. A tokenização também pode tornar os recursos mais acessíveis on-line e internacionalmente, à medida que a Internet torna a transferência de informações mais fácil e acessível.

Brian Brooks, diretor jurídico da Coinbase, concentrou-se nos riscos e regulamentos que cercam o ecossistema Ethereum. Por exemplo, a empresa acredita que a intenção da CFTC de supervisionar adequadamente os mercados spot e de derivativos para o ETH pode ser negativamente afetada pelo fato de que a maioria das negociações ocorre fora dos EUA.

Como a Cointelegraph informou anteriormente em fevereiro, a ErisX, de Chicago, também apresentou um comentário em resposta ao pedido da CFTC. A bolsa acredita que “a introdução de um contrato futuro regulado sobre o Ether teria um impacto positivo no crescimento e na maturação do mercado”.