Coinbase está explorando oito novos criptoativos para expandir sua presença no mercado

Uma das principais plataformas de criptomoedas do mundo, a Coinbase anunciou hoje que está explorando o suporte para oito novos ativos digitais. A expansão é parte de uma agenda maior da exchange para dar aos clientes acesso a 90% da capitalização de mercado agregada de todos os ativos digitais.

A Coinbase anunciou seus planos em um post no blog oficial em 5 de agosto. Como parte do anúncio, a Coinbase observou que eles podem lançar APIs voltadas ao público e mostrar outras indicações de trabalho de engenharia durante a fase exploratória.

De acordo com o anúncio, a exchange está atualmente explorando dar suporte para as moedas: Algorand (ALGO), Cosmos (ATOM), Dash (DASH), Decred (DCR), Matic (MATIC), Harmony (ONE), Ontology (ONT) e Waves (WAVES).

De acordo com dados da Coin360, Dash e Cosmos são atualmente a 15ª e a 20ª maiores criptomoedas por capitalização de mercado, respectivamente.

O anúncio também contém várias isenções de responsabilidade, incluindo as estipulações de que o suporte para os ativos anteriores não é garantido em nenhuma jurisdição em particular e que os ativos que não estão na lista podem ser potencialmente listados no futuro.

Coinbase suporte global

A Coinbase também disse que pretende fornecer apoio para um mínimo de 90% da capitalização de mercado agregada de todos os ativos digitais em circulação para clientes em todo o mundo. Isso será supostamente alcançado por meio de sua Estrutura de Ativos Digitais, que é usada para avaliar as propriedades relevantes de ativos potenciais, como segurança e conformidade.

Como previamente reportado pelo Cointelegraph, a Coinbase adicionou suporte para 50 novas jurisdições em março, além de adicionar o comércio stablecoin do USDC para 85 países. No anúncio, a Coinbase escreveu:

“Stablecoins são benéficas para quem comercializa criptomoedas, mas também têm o potencial de melhorar materialmente a vida das pessoas em países onde a inflação está erodindo a riqueza. Para novos clientes em países como Argentina e Uzbequistão, onde os preços ao consumidor devem aumentar de 10 a 20% em 2020, moedas esféricas como a do dólar podem oferecer uma oportunidade de proteção contra a inflação ”.