Com o aumento do interese geral, CME pede à CFTC que dobre a capacidade dos futuros de Bitcoin

O Chicago Mercantile Exchange (CME) Group está solicitando que os reguladores dos Estados Unidos permitam que seus clientes dobrem suas posições abertas de futuros de Bitcoin.

Limite duplo de posições abertas, diz CME

De acordo com a Nasdaq em 12 de setembro, a CME já apresentou seus planos à Comissão de Negociação de Futuros de Commodities (CFTC).

Caso obtenha sucesso, cada investidor obterá um limite mensal de 2.000 contratos por mês à vista, em vez dos 1.000 atuais.

A medida vem por conta do crescimento constante da demanda por futuros de Bitcoin, com os volumes da CME estabelecendo novos recordes regularmente.

Como observa a Nasdaq, a CFTC afirma oficialmente que os instrumentos de negociação de menor risco não estão sujeitos a limites. Portanto, um acordo para diminuir os controles rígidos do CME pode ser interpretado como o regulador que acredita mais nas opções de Bitcoin (BTC) do que antes.

"Esta é mais uma maneira de oferecer aos clientes, traders institucionais e usuários finais flexibilidade adicional para negociar e proteger o risco de preço de Bitcoin", disse um porta-voz à publicação.

Marcha dos contratos futuros de Bitcoin

A CME foi uma das primeiras operadoras de futuros de Bitcoin, lançando seu produto em dezembro de 2017. Desde então, o mercado se expandiu, com o segundo semestre deste ano programado para ter um aumento significativo no interesse geral.

Mais tarde em setembro, a Bakkt, o ecossistema regulamentado de negociação para investidores institucionais, lançará futuros físicos de Bitcoin, que pagam retornos em BTC em vez de moeda fiduciária.

A exchange de criptomoedas Binance está atualmente testando duas plataformas potenciais de negociação de futuros.