O cofundador da Circle que recentemente adquiriu a Poloniex vai expandir na Ásia

A empresa de tecnologia de pagamentos, Circle, anunciou que planeja contratar até 100 pessoas na Ásia para expandir a recém adquirida Poloniex, segundo a Bloomberg publicou hoje, 15 de março.

Em uma entrevista em Hong Kong, o cofundador e CEO do Circle, Jeremy Allaire, afirmou que a empresa empregará pessoas para oferecer serviços na Coreia do Sul, Japão, China e Hong Kong.

Segundo a Allaire, a empresa, que arrecadou US$140 milhões em capital de risco de grandes investidores, incluindo a Goldman Sachs, Baidu e o banco de investimentos da China International Capital Corp., estão procurando diversificar suas ofertas na Poloniex no futuro.

"A visão de longo prazo é que toda forma de valor no planeta se tornará um token de criptomoeda", afirmou Allaire, referindo ao que ele vê como a proliferação contínua de tokens e criptomoedas baseados em Blockchain.

Allaire também deixou claro que o Circle está procurando cumprir os reguladores a nível local:

"Queremos oferecer mais mercados, mais ativos, queremos localizá-lo e lançá-lo em mercados internacionais e, criticamente, precisamos trabalhar com os reguladores mais importantes."

De acordo com a Bloomberg, a empresa com sede nos EUA não planeja aumentar fundos adicionais este ano. No entanto, Allaire afirmou que a empresa espera ser rentável "por um segundo ano."

Fundada em outubro de 2013, o Circle oferece vários produtos, como o aplicativo de pagamento móvel Circle Pay and Circle Trade, que supostamente vê mais de $2 bilhões por mês em transações de criptomoedas. Em 13 de março, a empresa anunciou o lançamento de sua plataforma de investimentos em criptos, Circle Invest, que atualmente está disponível para cidadãos do US em 46 estados.