Banimento chinês de ICO pode terminar após 18 de outubro com as eleições do congresso comumista

A 19ª eleição de liderança do Partido Comunista está prevista para o dia 18 de outubro deste ano na China. Novas eleições significam mudanças para a maioria dos governos, e isso certamente é verdade na China. As eleições não são democráticas, são eleições internas para os principais lugares do governo dentro do Partido Comunista.

Esta eleição é um "ano estranho" (a última foi em 2012), o que significa que provavelmente contribuirá com mudanças substanciais para a governança da China. Mais notavelmente, a eleição incluirá a retirada de cinco dos sete membros atuais do Politburo, o principal órgão governante do governo chinês.

Enquanto Xi Jinping provavelmente manterá seu lugar como Secretário Geral, a composição geral do governo pode mudar drasticamente. Essas mudanças podem refletir uma mudança na política monetária, não muito diferente da mudança que aconteceu em 2011, quando a 17ª convenção procurou proibir VIEs (entidades de interesse variável que permitem às empresas chinesas trocarem em mercados dos EUA). A proibição foi rapidamente revogada após a 18ª eleição estar completa.

A proibição da ICO vai acabar?

Não há garantia de que um novo governo irá reverter a proibição de ICO a casas de câmbio que atingiu os criptomercados nas últimas semanas. No entanto, pode haver motivos políticos para a proibição, que se tornará desnecessária após as eleições estarem completas, de acordo com a Forbes.

Embora seja verdade que uma moeda descentralizada poderia criar estragos na plataforma econômica chinesa fortemente centralizada, o tamanho atual da economia Bitcoin é tão minúsculo que qualquer ameaça nem é percebida como real. Portanto, a proibição pode ser mais uma disputa por assentos e cargos por futuros aspirantes da convenção, ao invés de uma verdadeira decisão motivada financeiramente.

Se for esse o caso, a proibição será sem propósito após a eleição, e pode ser encerrada. No entanto, ICOs e casas de câmbio podem já ter fugido do país para outros ambientes mais seguros, de modo que o dano pode ser grande demais para ser revertido.


Siga-nos no Facebook