Governo chinês faz parceria com Tencent em aliança de segurança Blockchain

Autoridades chinesas estão fazendo uma parceria com a gigante de tecnologia Tencent na formação de uma nova Aliança de Segurança Blockchain da China, de acordo com um relatório da estatal ChinaNews em 21 de junho.

Com o objetivo de promover a segurança no setor de blockchain, a nova aliança foi anunciada no Fórum de Segurança do Blockchain da China em Pequim, organizado pela China Technology Market Association (CTMA), apoiada pelo governo.

De acordo com a ChinaNews, a aliança será composta pelo braço de segurança da Tencent, CTMA, Centro de Pesquisa de Aplicações Blockchain da China e outras 20 instituições públicas e privadas, incluindo agências de consultoria governamentais, empresas de segurança de rede e organizações relacionadas a blockchain.

Entende-se que a aliança trabalhará para estabelecer mecanismos de longo prazo para o desenvolvimento seguro do ecossistema blockchain do país, além de trabalhar para reprimir atividades ilícitas no espaço blockchain, incluindo esquemas de pirâmide e fraude.

Como a ChinaNews observa, a conferência de Pequim foi realizada em meio a um número crescente de crimes relacionados a blockchain e cripto no país, mais notavelmente um esquema suspeito de pirâmide cripto que supostamente fraudou mais de 13.000 investidores em ¥ 86 milhões (US $ 13 milhões), levando a quatro prisões na cidade de Xi'an, no noroeste do país, em abril.

Como um relatório detalhado da Cointelegraph no início deste mês delineou, a China não deixa de colocar o blockchain à frente de sua política de inovação tecnológica, ao mesmo tempo em que persegue uma linha severa contra as criptomoedas.

No mais recente caso de destaque, o presidente da China, Xi Jinping, incluiu o blockchain como um exemplo de uma "nova geração" de tecnologias que estão acelerando "avanços" em "reconstruindo o mapa global de inovação e remodelando a estrutura econômica global".

O banco central da China desenvolveu recentemente um sistema blockchain para digitalizar cheques em papel, enquanto a China International - a operadora da rede de pagamentos Alipay - firmou "acordos definitivos" no início deste mês para garantir US $ 14 bilhões para investir em blockchain, segurança e inovação tecnológica relacionada.