Banco Central da China desenvolve sistema Blockchain para digitalizar folhas de cheque

O Banco Popular da China (PBoC) revelou um sistema apoiado no blockchain para digitalizar cheques de papel, informou a mídia local em 5 de junho. O sistema visa combater fraudes financeiras e reduzir despesas com impressão de cheques.

De acordo com Di Gang, um funcionário do departamento de pesquisa em moeda digital do banco, a plataforma vem depois de um ano de desenvolvimento. Di disse que os cheques serão tokenizados e todas as operações serão conduzidas por contratos inteligentes. As autoridades chinesas esperam que a digitalização dos cheques torne a verificação mais transparente e menos propensa a fraudes.

Os desenvolvedores do sistema enfatizaram que o algoritmo de consenso da tecnologia atende aos requisitos de pontualidade dos serviços financeiros. O sistema de faturamento digital permite "tempos de transação curtos" de cerca de 3 segundos e garante que uma vez que transação foi concluída, não pode ser adulterada.

O governo chinês é conhecido por sua postura cética em relação às criptomoedas, tendo banido o comércio de criptomoedas e as ofertas iniciais de moedas (ICOs) no final de 2017. No entanto, as autoridades chinesas adotaram entusiasticamente a tecnologia blockchain. No ano passado, a China registrou mais patentes de tecnologia blockchain junto à Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI) do que qualquer outro país.

Em maio, o presidente da China, Xi Jinping, falou em apoio ao blockchain na 19ª conferência anual da Academia Chinesa de Ciências, em Pequim. Xi afirmou que o blockchain é um dos vários desdobramentos inovadores em uma "nova geração" de tecnologia:

"A nova geração de tecnologia da informação representada pela inteligência artificial, informação quântica, comunicação móvel, internet das coisas e blockchain está acelerando os avanços em sua gama de aplicações".