Proibição da China causa pico maciço em plataformas de negociação P2P

A recente proibição chinesa de câmbio de criptomoedas causou um aumento enorme no número de usuários acessando plataformas peer-to-peer (P2P). A plataforma LocalBitcoins P2P registrou uma alta comercial de todos os tempos de US$ 17,5 milhões na semana passada, e outros volumes da plataforma local quadruplicaram também.

A pressa para os investidores e os detentores de Bitcoin de comprar ou vender os levou a essas plataformas geralmente menos usadas. À medida que casas de câmbio como a ViaBTC fecham, o Bitcoin que eles anteriormente estavam segurando está sendo retirado para o mercado aberto e usado através de plataformas P2P menores.

Pagando ágio

Tal como acontece com outras nações em que os governos estão tomando decisões financeiras imprudentes, o preço chinês para o Bitcoin está indo para um ágio contra o preço de câmbio. Atualmente, o preço é fixado com um ágio de 20% em relação ao preço de câmbio, já que o sistema P2P permite aos consumidores acessar e usar sua moeda.

Outros países também enfrentam crises semelhantes de Bitcoin, uma vez que a hiperinflação, os altos índices de endividamento e as fracas políticas fiscais levam os cidadãos a abraçar o Bitcoin como uma solução alternativa. A segurança, a estabilidade relativa e as perspectivas gerais positivas para o Bitcoin também produziram ágios consideráveis em outras casas de câmbio locais.


Siga-nos no Facebook