Novas cotações de criptomoeda na China mostram queda do BTC enquanto EOS mantém o múmero um

A China divulgou seu mais recente ranking patrocinado pelo governo sobre as principais criptomoedas, colocando o Bitcoin (BTC) em 18º lugar, ao mesmo tempo em que premiou o primeiro lugar da plataforma blockchain EOS (EOS). Os rankings foram divulgados em um comunicado de imprensa em 21 de dezembro.

O Centro para o Desenvolvimento da Informação e da Indústria (CCID) da China, subordinado ao Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação do país, cria os rankings, que apareceram pela primeira vez em maio deste ano.

Agora listando um total de 34 principais criptomoedas por capitalização de mercado com a premissa de “tecnologia básica”, “aplicabilidade” e “criatividade”, os resultados frequentemente geram polêmica, especialmente no que diz respeito à classificação média do Bitcoin.

A EOS começou a subir no ranking em junho. Completando sua oitava edição, o CCID manteve a posição da EOS, com o Ethereum (ETH) chegando em segundo lugar.

Um projeto doméstico chinês também ficou em terceiro lugar na forma de startup de economia de dados GXchain.

“Blockchains públicos com alto desempenho e suporte para desenvolvimento de aplicativos em geral são geralmente classificados como altos”, escreveu o CCID nos comentários que acompanham, continuando:

“Entre as dez primeiras, quatro cadeias públicas adotaram arquitetura de grafeno com melhor desempenho, seis redes públicas usam o mecanismo de consenso de PDe, e sete redes públicas apóiam o desenvolvimento de DAPP”.

Uma análise visual dos dados está circulando atualmente nas mídias sociais.

A EOS enfrentou controvérsias nos últimos meses, com os críticos apontando sua aparente falta de descentralização e capacidade de reverter as transações entre áreas de preocupação.

Os rankings, entretanto, atribuíram o sétimo lugar ao BitShares (BTS), um projecto que partilha o mesmo criador do EOS, Daniel Larimer.