Mineradores da China em suspensão já que as casas de câmbio logo fecharão

Embora não haja nada oficialmente feito sobre a legalidade da mineração de Bitcoin, em meio à proibições que atacam outras partes do mercado de criptomoeda, como ICOs e casas de câmbio, ainda há medo e incerteza.

Mineradores na China sempre conseguiram lucrar com o baixo custo da eletricidade do país e uma abordagem aparentemente amigável para a mineração e criptomoedas. No entanto, como a China adota uma linha dura com as criptos, os minereradores estão debatendo se é um bom negócio para se estar.

Fazendas de mineração

A China mantém influência em termos de hashrate para a mineração Bitcoin e, além dos pools mais conhecidas como Antpool e F2Pool, podem estar ameaçadas se a repressão continuar.

A questão real é para quem procura capitalizar as possibilidades de mineração na China, já que o negócio anteriormente lucrativo tem uma nuvem parada sobre ele.

Um exemplo recente é o de Wang Hongyi que, como explicou o South China Morning Post, estava procurando abrir uma fazenda de mineração com mais de mil computadores em um canto remoto do noroeste da China.

Segundas intenções

A fazenda planejada de Wang custaria cerca de 10 milhões de yuan (US$ 1,52 milhões) para ser instalada. Inicialmente, ele estava confiante de que poderia lucrar, porque o local está ao lado de uma estação hidrelétrica, e isso reduziria as tarifas de eletricidade - um custo operacional principal - para cerca de 0,25 yuans por kWh.

Mas depois que o governo chinês começou uma guerra total contra o Bitcoin e outras moedas digitais na semana passada, Wang está pensando sobre abrir sua fazenda de mineração.

"Se iniciarmos este negócio e o governo dizer que é ilegal, então será impossível para nós recuperar nosso investimento", disse Wang.

Mais que uma preocupação de um homem

Claro, para Wang, existe um grande risco de mergulhar em um grupo de mineração sem qualquer garantia de que ele ainda será legal em algumas semanas ou meses. A preocupação se estende ainda mais para aqueles que já estão investidos.

Yang Haipo, presidente-executivo da ViaBTC, disse que também tem preocupações sobre o futuro da mineração Bitcoin na China.

A ViaBTC possui duas minas de Bitcoin que controlam sete por cento das capacidades mundiais de mineração do Bitcoin e planeja fechar sua plataforma fechar sua plataforma de negociação no final deste mês.

Sem receita de negociação, a ViaBTC agora está observando seu negócio de mineração para conseguir se virar.

"Tecnicamente, a China não pode proibir o tráfego de Bitcoin, temos nossa própria rede de sincronização. Mas, se o governo da China disser que a mineração é ilegal, estamos f***dos", Yang tuitou.