China: Universidade IT Research Institute faz parceria para formar centro de pesquisa Blockchain

O Instituto de Pesquisa de Tecnologia da Informação (RIIT) da Universidade de Tsinghua (THU) fez uma parceria com uma subsidiária da empresa financeira institucional da China para estabelecer um centro de pesquisa blockchain, de acordo com um comunicado à imprensa de 1º de agosto.

O RIIT assinou um acordo com a Sheng Ying Xin Management Consulting Co., Ltd., uma empresa controlada contratualmente e administrada pela China Internet Nationwide Financial Services (CIFS). As duas organizações pesquisarão e desenvolverão conjuntamente tecnologias e modelos básicos de blockchain para a criação de aplicativos de nível empresarial em vários setores.

Os aplicativos baseados em blockchain abordarão uma série de desafios enfrentados atualmente por empresas chinesas. A introdução do blockchain nas indústrias chinesas visa aumentar a transparência e a rastreabilidade nas cadeias de suprimento, logística, campo farmacêutico e produtos agrícolas, entre outros.

O CEO e presidente do CIFS, Jianxin Lin, afirmou que o recente acordo será um passo importante para a empresa em termos de sua estratégia de negócios, proporcionando uma mudança do serviço financeiro convencional para se concentrar mais em fintech. Lin acrescentou que o fintech será "o principal impulsionador da próxima fase do nosso crescimento [CIFS]".

Bin Yang, vice-presidente da THU, observou que as aplicações de blockchain em vários campos se tornaram "uma estratégia nacional vital para todos os países", afirmando que a tecnologia de contabilidade distribuída acelerará a transição econômica da China e aprimorará os padrões do setor. Ele também disse que a “transformação digital está apenas começando” e traria um “número de impactos positivos para a sociedade”.

Fundada em 1911, a Universidade de Tsinghua é uma das principais universidades de pesquisa em Pequim, na China, e membro da liga de elite C9 de universidades chinesas. Em maio de 2018, a THU criou a Youth Chain Chain League e lançou a primeira plataforma inovadora de experiências blockchain da China.

Anteriormente, em 2016, a Universidade de Tsinghua tornou-se parte de um projeto de fornecimento de alimentos alimentado por blockchain, juntando forças com grabdes empresas Americanas como  Walmart, IBM, e a Blockchain Food Safety Alliance, da China. A plataforma blockchain desenvolvida destina-se a identificar e remover alimentos recuperados de sua lista de produtos.