China: Zona Econômica Especial de Shenzhen vai usar blockchain para faturas fiscais eletrônicas

Shenzhen, uma grande cidade na província de Guangdong e a primeira zona econômica especial da China, usará tecnologia blockchain para notas fiscais eletrônicas. Este desenvolvimento foi relatado pela China Economic Net, um site de notícias domésticas com foco em economia, em 12 de dezembro.

O Shenzhen Municipal Taxation Bureau e a gigante chinesa de tecnologia Tencent “conectaram com sucesso o sistema de fatura blockchain com a plataforma de pagamento WeChat”. O artigo informa que o WeChat, plataforma de mídia social de 1 bilhão de usuários operada pela Tencent, abriu sua plataforma de pagamento para a função de fatura no blockchain.

De acordo com o diretor do Centro de Informações do Shenzhen Taxation Bureau, uma fatura eletrônica blockchain é diferente de uma fatura eletrônica tradicional, pois tem “as vantagens do armazenamento 'distribuído', rastreabilidade e não-adulterabilidade”.

O artigo destaca que as faturas blockchain de pagamento do WeChat são a primeira parada para a fatura eletrônica blockchain implementada na plataforma de pagamento móvel, adicionando:

“A aplicação da fatura eletrônica blockchain à plataforma de pagamento do WeChat é uma exploração substancial feita pelo Departamento de Impostos de Shenzhen com base nas reais necessidades dos contribuintes para otimizar ainda mais o ambiente de negócios.”

Anteriormente, neste outono, a subfilial central do Banco Popular da China (PBoC) - o banco central do país - lançou a fase de testes da “Plataforma de Blockchain de Trade Finance da Bay Area”, com o objetivo de monitorar em tempo real atividades, como relatou a Cointelegraph em 4 de setembro.

Na semana passada, o BeiShangGuang - uma abreviatura que representa as três principais cidades chinesas de Pequim, Xangai e Guangzhou - tornou-se a área de legislação e política mais concentrada da China relacionada à indústria de blockchain.