China se movimenta em direção a regulação mais dura do Bitcoin, mas não para um banimento sumário: Jihan Wu

O governo da China está avançando sua campanha contra o setor de moeda digital desde metade de setembro de 2017.

O governo começou seu movimento ao anunciar uma proibição sobre todas as ofertas iniciais de moedas (ICO) no começo de setembro.

Há também rumores sobre o possível fechamento de todas as plataformas locais de Bitcoin no país.

Yicai Global diz: #URGENTE [Exclusivo] regulador da #China: todas as plataformas de negociação de #Bitcoin serão fechadas no futuro próximo!

Em seu tuíte, o cofundador da firma de hardware para mineração de Bitcoin chinesa Bitmain Jihan Wu, entretanto, alegou que os rumores são uma demonstração de regulações mais duras e fechamentos temporários, mais do que um banimento sumário.

Jihan Wu diz: Algumas casas de câmbio estabelecidas na China pararem de operar neste momento não significa que elas não possam voltar a operar quando obtiverem uma licença.

Enquanto isso, a National Internet Finance Association (NIFA) afirmou em um comunicado que qualquer casa de câmbio de moeda virtual que atualmente opere na China não possui autorização legal para se engajar nesses tipos de negócios.

Ainda não existe uma clara advertência ou ameaça clara de que os comerciantes individuais de Bitcoin serão abolidos com acusações criminais pelo governo. A NIFA é uma organização autorreguladora apoiada pelo governo que foi criada pelo Banco Popular da China (PBoC). Seus membros incluem bancos, corretoras, empresas de financiamento ao consumidor e fundos.

Possíveis efeitos da proibição da moeda digital na China

A implementação de uma proibição completa do comércio de criptomoeda na China pode ter grandes consequências, já que o país é o lar de uma das atividades de negociação Bitcoin mais ativas em todo o mundo. O The New York Times informou que uma fazenda de mineração em larga escala na China é responsável por cerca de um vigésimo da produção total de moeda virtual diária em todo o mundo.

Em seu comentário, o professor da Universidade de Guanghua, Liu Xiaolei, afirmou que uma proibição total de criptomoedas no país não é "nem realista nem viável" devido à magnitude da indústria.

O pesquisador Hu Bing, do Instituto de Finanças e Bancos patrocinado pelo governo, entretanto, disse que uma possível proibição de ICO só pode ser temporária e não permanente. Ele afirmou que a proibição só pode ser implementada até que as autoridades chinesas possam encontrar uma solução efetiva sobre como regular a nova tecnologia.


Siga-nos no Facebook