Companhia chinesa de mineração, Bitmain, apresenta maior lucro em 2017 do que a gigante americana em GPU, Nvidia, segundo relatório

O gigante chinês de hardware de mineração Bitmain teria aumentado seus lucros em 2017 muito mais do que como fabricante de unidades de processamento gráfico (GPU) norte-americano Nvidia , segundo reportou a CNBC em 23 de Fevereiro.

A CNBC escreveu que, de acordo com um relatório publicado em 21 de Fevereiro da empresa de pesquisa de investimentos Bernstein, a Bitmain, com quatro anos de atividade, teria feito entre $3 e $4 bilhões em lucro operacional em 2017, enquanto a Nvidia, fundada há 24 anos, ganhou cerca de $3 bilhões no mesmo período.    

A Bitmain, fundada em 2013 por Jihan Wu e Micree Zhan, usa os cartões do circuito integrado aplicado ( ASIC ) para minerar Bitcoin (BTC), vende ASIC-powered AntMiner plataformas de mineração BTC, e também opera "piscinas de mineração", um sistema no qual os mineradores de criptomoedas compartilham recursos e dividem recompensas.

As placas gráficas fabricadas pela Nvidia supostamente tendem a apelar mais para "mineradores por hobby" , que pode optar por comprar uma GPU convencional, ao invés de investir em um equipamento poderoso e caro da ASIC, como o AntMiner da Bitmain.

A análise de Bernstein informa que a Bitmain detém de 70% a 80% do mercado de mineradores Bitcoin e cartões ASIC, com a maior parte da receita gerada pela venda de equipamentos de mineração, "e, em menor grau, cobrando taxas de gerenciamento das piscinas de mineração que opera e alugando o poder de mineração de suas fazendas de mineração através de serviços na nuvem ".

A subida de preço do BTC em 2017, também contribuiu para os lucros da Bitmain, pois o relatório de Bernstein escreve que, "Bitmain ajusta os preços dos mineradores de acordo com os preços do Bitcoin" .

Quando o preço do BTC subiu para $20.000 em 24 de Dezembro de 2017, Bernstein informou que o preço do Antminer S9 da Bitmain atingiu quase $5.000.

O fabricante tailandês TSMC que fornece chips ASIC para a Bitmain teve um acordo assunado com a Samsung no final de Janeiro deste ano. Os analistas da Bernstein dizem que os negócios da Bitmain com o TSMS "contribuíram de 2% a 3% da receita total do fabricante de chips no ano passado".

Após a repressão da China sobre a indústria de criptomoedas no país, incluindo a proibição de ambas ofertas iniciais de moedas (ICO) e casas de câmbio digital estrangeiras , a Bitmain tentou contornar as regulamentações abrindo fazendas de mineração no Canadá e na Suíça, uma subsidiária de mineração em Israel e matrizes regionais em Singapura, de acordo com notas da Bernstein.

A "alta posição em capital" da Bitmai e o fato de que ela vende chips para mineradores em oposição à própria mineração, protege a empresa de quedas como as anteriores no mês anterior, quando o preço do BTC caiu abaixo de $7.000 .