Tokens Digitais centralizados do Estado 'não podem competir com o Bitcoin': Max Keizer

Os tokens digitais centralizados dos bancos passaram por novas críticas dos especialistas em criptomoeda e Max Keiser.

Em uma troca de Twitter ontem, Keizer elogiou a perspectiva do cientista de computação e do entusiasta da Bitcoin Datavetaren, que reiterou as vulnerabilidades que os esquemas não descentralizados enfrentam.

O exemplo de hacking da Datavetaren "demonstra porque a centralização (único ponto falho) impede os agentes estatais de competir efetivamente com o Bitcoin", disse Keizer..

Datavetaren diz: Por que os bancos centrais não podem emitir moedas eletrônicas...

Max Keizer diz: @Datavetaren Grande ponto: Demonstra porque a centralização (único ponto falho) impede os agentes estatais de competir efetivamente com o Bitcoin.

Bancos centrais em vários países expressaram particular interesse em criar tokens digitais controlados para uma variedade de usos.

O Banco Popular da China pesquisou extensivamente o conceito e começou a testar um protótipo na semana passada. Enquanto isso, o Banco Central da Rússia está avaliando a implementação do chamado "Bitcoin russo", que também seria gerenciado de forma estrita e centralizada.

Neste contexto, Datavetaren apresentou fortes contrastes com o modelo de segurança inerente do Bitcoin que proíbe esses tokens de entrarem no mercado.

Datavetaren diz: Acho que, uma vez que o "mundo" entende isso, #bitcoin estará nos trilhões de valor de mercado.

Datavetaren diz: Eu disse isso desde o início: a impossibilidade de emitir tokens à vontade é uma característica de segurança em #bitcoin.

O próprio setor bancário global também está lidando com as armadilhas da segurança, especialmente no que diz respeito à chamada "tecnologia de razão distribuída (distributed ledger technology)" defendida por grupos como o consórcio R3 CEV.

Muitas vezes, aparece nas manchetes por razões erradas, o grupo notavelmente centrado em Blockchain vem derrubando membros de alto escalão desde novembro passado.