Vice-presidente do Banxico diz que CBDCs não atrem interesse se não tiverem compromisso anonimato total

As moedas digitais de banco central (central bank digital currencies - CBDC) não atrairão muito interesse do público em geral se não conseguirem oferecer anonimato total, conforme declarou o vice-presidente do Banco Central do México. A fala do executivo foi publicada pelo Banco de Compensações Internacionais em 11 de julho.

Javier Calafell, vice-presidente do Banco do México (Banxico), fez um discurso sobre os potenciais pontos fortes e fracos das CBDCs durante um evento realizado pelo Federal Reserve Bank dos Estados Unidos e pela OMFIF Foundation em 9 de julho.

Enquanto destacava as vantagens tas CBDCs como segurança de pagamentos e efetividade dos custos, Calafell acredita que existem diversos fatores que provam sua falta de eficiência. Segundo a autoridade, os sistemas digitais existentes já satisfazem as funções de pagamento das CBDCs, enquanto sua função de "backup" não faz muito sentido, já que o banco central já controla a maior parte dos sistemas de pagamento.

Calafell argumentou que é improvável que o caixa tenha um declínio significativo na demanda no futuro próximo, o que torna difícil esperar que a emissão de CBDCs mude significativamente a tendência.

O representante do Banxico destacou o problema da privacidade como maior impedimento para a adoção de CBDCs, citando “riscos de reputação" associados ao anonimato total de uma CBDC.  O público em geral não estará interessado em uma CBDC se ele não fornecer privacidade suficiente, disse Calafell, explicando que um "projeto de CBDC com menos que o anonimato completo pode prejudicar o interesse do público em geral".

Ao mesmo tempo, o executivo do Banxico alertou que o tema das CBDCs não deve ser desconsiderado, assim como questões relacionadas à tecnologia. Calafell destacou que os CBDCs “ainda estão em um estágio muito inicial de desenvolvimento”, e a comunidade global não deve perder o potencial das novas tecnologias.

Calafell concluiu dizendo:

“De qualquer forma, embora tenhamos que estar abertos e atentos às novas tecnologias, também é verdade que precisamos ser cautelosos ao adotá-las, especialmente quando, como no caso dos CBDCs, estamos lidando com um problema de grande potencial, com implicações e ainda muitas incógnitas ”.

Anteriormente, o Banxico havia publicado uma circular pedindo que exchanges cripto locais e bancos apliquem por uma permissão do banco para oferecer serviços cripto.

Recentemente, o Fundo Monetário Internacional publicou um relatório prevendo que bancos centrais globais irão emitir moedas digitais no futuro.