Agência de Fronteiras do Canadá fará teste piloto da plataforma blockchain TradeLens da IBM-Maersk

A Agência de Serviços Fronteiriços do Canadá (CBSA) tornou-se a mais recente entidade a testar uma solução de envio blockchain desenvolvida pela IBM e pela Maersk, confirmou um comunicado de imprensa quinta-feira, 25 de outubro.

O TradeLens, que os criadores revelaram em agosto deste ano após um teste piloto em 2017, pretende simplificar os processos de logística.

A primeira dessas agências de fronteira a investigar a plataforma, a CBSA agora “determinará qual o papel que a plataforma poderia desempenhar em seus processos de negócios”, explica o release.

“A TradeLens poderia criar uma cadeia de suprimentos digital única e confiável para todos os embarques que entram no Canadá. O teste piloto da TradeLens nos dá a oportunidade de não apenas encontrar eficiências de processo e obter insights analíticos, mas também melhorar a providência de dados, precisão e capacidade de direcionamento ”, comentou o presidente da CBSA, John Ossowski, acrescentando:

“O resultado final pode ser uma cadeia de suprimentos nacional mais rápida e confiável, o que poderia impactar positivamente a produção econômica do Canadá.”

O CBSA também se associou à Autoridade Portuária de Montreal para usar o TradeLens para remessa e manuseio.

Como a Cointelegraph reportou, o uso adicional de contratos inteligentes no blockchain permite que as áreas do processo de distribuição e comércio sejam automatizadas, eliminando intermediários e diminuindo custos e margem de erro.

Após seu lançamento oficial, o cliente da TradeLens CEVA elogiou a ferramenta, dizendo que ela constituía um “grande passo em direção ao estabelecimento de um padrão de mercado para soluções blockchain”.

Os EUA também confirmaram recentemente que planejam usar blockchain em uma capacidade similar de fronteira.

Na semana passada, o Banco Nacional do Canadá anunciou que estava pilotando um projeto blockchain para alavancar contratos inteligentes para substituir os atuais procedimentos baseados em email. Mais recentemente, a Air Canada disse que participaria de uma plataforma de distribuição de viagens baseada em blockchain criada pela startup de blockchain suíça Winding Tree.