BUX e ABN AMRO Clearing fecham parceria para aplicativo móvel de investimento em ações baseado em blockchain

A provedora global de serviços de valores mobiliários ABN AMRO Clearing assinou um contrato para fornecer à plataforma móvel de investimentos europeia BUX tecnologia blockchain para um novo aplicativo móvel de negociação de ações sem cobrança de comissão. A notícia foi revelada em comunicado de imprensa da BUX em 29 de maio.

De acordo com a notícia, a ABN AMRO Clearing teria processado 3,79 bilhões de negociações em 2018, e seria consistentemente classificada como uma das três principais compensadoras de derivativos listados e títulos em dinheiro, produtos OTC, garantias, commodities e FX.

O novo app da BUX, chamado STOCKS, tem previsão de lançamento para a metade de 2019, primeiro na Holanda e na Alemanha, seguido depois para mais países da Europa no próximo ano.  

Depois de um piloto de sucesso, a BUX estaria planejando usar duas soluções importantes da ABN AMRO Clearing para o app STOCKS.

Primeiro, os fundos de clientes da STOCKS seriam geridos pela ABN AMRO Clearing em uma conta bancária blockchain individual, usando a plataforma de "Banking-as-a-Service" de propriedade da empresa. A notícia ainda diz que isso significa que a ABN AMRO Clearing operaria como um banco nesta nova configuração.

Segundo, a ABN AMRO Clearing vai oferecer ao STOCKS sua solução de Smart Order Routing (Roteamento Inteligente de Pedidos) para pedidos de compra e venda de usuários na plataforma.

Em uma entrevista para o site de notícias de tecnologia Hard Fork publicada hoje, um porta-voz da BUX destacou que a nova solução será similar a uma conta bancária, mas em vez de ser administrada através de contas caucionadas, "todas as contas bancárias serão essencialmente um único fio de códigos administrado nesta blockchain".

Como já noticiado, o banco escocês ABN AMRO lançou uma plataforma blockchain de rastreamento de inventário que utiliza tecnolgia da Internet das Coisas.

Também neste mês, o banco abandonou seus planos de lançar uma carteira custodial de Bitcoin (BTC, alegando preocupações sobre a falta de regulação de criptomoedas e riscos em jogo para investidores.