Reguladora britânica FCA prepara potencial proibição de CFDs cripto para investidores de varejo

A autoridade financeira britânica, a Autoridade de Conduta Financeira (Financial Conduct Authority - FCA), está preparando uma potencial proibição de venda de derivativos cripto para investidores do varejo, segundo um documento oficial publciado em 1 de julho.

Segundo o documento, entitulado "Restringindo contratos para produtos diferenciados vendidos para clientes de varejo", a FCA revelou que o regulador publicará em breve um documento de consulta (CP) sobre uma possível proibição de derivativos cripto, como futuros de Bitcoin (BTC) e outros criptoprodutos comerciais relacionados.

A FCA escreve:

“Publicaremos em breve um PC sobre uma possível proibição da venda a clientes de varejo de derivativos de certos valores mobiliários transferíveis que fazem referência a criptoativos.”

A reguladora destacou que a iniciativa vem na sequência de seu compromisso público com o Relatório Final da Força-Tarefa de Criptoativos do Reino Unido, publicado em julho de 2018 e atualizado em outubro de 2018. A FCA também enfatizou que as novas regras do CP irão substituir a regulação para contratos diferenciados baseados em criptos (CFDs).

Um representante da FCA teria confirmado que a reguladora irá banir "em breve" certos produtos relacionados a ativos cripto para investidores de varejo, segundo a agência de notícias cripto Crypto Briefing. O porta-voz ainda teria dito:

“Nós vamos fazer uma consulta sobre a possibilidade de proibir a venda de derivativos ligados a criptoativos a clientes de varejo ainda este ano.”

Em outra declaração sobre políticas públicas para restrição de CFDs, a FCA disse considerar os CFDs “derivativos complexos e inflados" que são comumente oferecidos a clientes de varejo e representam risco excessivo. A agência espera que investidores de varejo economizem de 267 milhões (US$ 338 milhões) a 451 milhões de libras esterlinas (US$ 570 milhões) anualmente; a partir de suas medidas restritivas, escreveu a FCA.

No fim de 2018, o diretor executivo de estratégia e competição da FCA, Christopher Woolard, deu pistas sobre uma potencial proibição de derivados de criptografia em seu depoimento no evento "The Regulation of Cryptocurrencies" em Londres.

Enquanto isso, recentemente, o presidente do Banco Central do Reino Unido disse que a nova criptomoeda Libra do Facebook pode ter casos de uso genuínos se puder se adaptar às exigências regulatórias globais.