Urgente: Fideicomissário da infame Mt. Gox nega que vendas de BTC e BCH afetem mercados cripto

O fideicomissário da Mt. Gox – aquela que um dia foi uma grande e agora é uma casa de câmbio extinta de Bitcoin – que teria vendido mais de US $ 400 milhões em Bitcoin (BTC) e Bitcoin Cash (BCH) por volta do novo ano – afirmou que não acredita que as vendas afetaram os preços de mercado do BTC ou BCH, de acordo com um relatório divulgado hoje, 17 de março.

O relatório de hoje é uma transcrição de um Q&A na 10ª reunião de credores da Mt. Gox, realizada em 7 de março de 2018, sobre a venda de BTC e BCH pelo fideicomissário da extinta casa de câmbio Nobuaki Kobayashi.

A casa de câmbio de cripto Mt. Gox baseada no Japão foi a maior do mundo até um hack em fevereiro de 2014 ter levando ao desaparecimento de cerca de 850 mil BTC. As vendas atuais de BTC e de BCH por Kobayashi fazem parte de uma tentativa de reembolsar os usuários que perderam dinheiro no hack.

Um relatório anterior divulgado no dia 7 de março pelo Tribunal Distrital de Tóquio disse que as vendas de BTC/BCH ocorreram entre a reunião dos credores em setembro de 2017 e a próxima de 7 de março. No entanto, o relatório divulgado hoje esclarece que as vendas ocorreram entre dezembro de 2017 e janeiro de 2018.

O relatório de 7 de março, que detalhou o montante de Bitcoin e Bitcoin Cash vendido por Kobayashi durante esse período reportado de dois meses, levou muitos a acreditarem que a grande venda foi o que conduziu à quebra do mercado após o ano novo.

Kobayashi observou que, depois de consultar os especialistas em criptografia, ele "vendeu BTC e BCC [BCH], não por uma venda ordinária através da troca BTC/BCC [BCH], mas de uma maneira que evitaria afetar o preço de mercado, garantindo a segurança da transação na medida do possível ".

Kobayashi adicionou um esclarecimento sobre as transferências de BTC e BCH para diferentes endereços, sublinhando que ele não vendeu necessariamente BTC e BCH ao mesmo tempo que essas transferências:

"Por favor, evite analisar a correlação entre a venda de BTC e BCC [BCH] por nós e os preços de mercado da BTC e BCC [BCH] com base no pressuposto de que a venda foi feita no momento em que BTC e BCC [BCH] foram transferido dos endereços BTC/BCC [BCH] que administro, uma vez que tal pressuposto está incorreto".

É possível que o relatório de hoje tenha sido divulgado como uma forma de Kobayashi refutar as acusações de sua responsabilidade no desastre, já que muitos na comunidade cripto analisaram as horas das transferências de BTC e BCH na tentativa de correlacioná-las com quedas no preço de mercado durante o mesmo período. No entanto, a Cointelegraph descobriu que uma comparação das transferências e do preço mostrou que houve uma correlação negativa no curto prazo, diariamente.

Kobayashi informou que vendeu as duas moedas ao que ele acredita ser um preço justo de mercado e escolheu o momento da venda "após consulta ao tribunal". Kobayashi também observou que vendeu BTC e BCH separadamente e acrescentou que não há determinação ainda sobre vendas futuras do restante de BTC e BCH.

Uma recente postagem no Reddit, que resume a posição de Kobayashi a partir do relatório de hoje, recebeu opiniões contraditórias. O usuário riveriafrank comentou na publicação que "só porque você transaciona em um pool escuro não significa que o preço não é afetado". Outro usuário, samonx, o autor do post, adicionou uma explicação alternativa para a queda dos últimos dois meses do mercado que não inclui Kobayashi:

"Os grandes detentores venderam a um preço alto, levando o preço para baixo apoiados no FUD sobre a 'Baleia de Tóquio' prestes a despejar mais de 160k de Bitcoin porque ele tem vendido imprudentemente usando ordens de mercado. Tudo acabou sendo uma m**** total, como eu suspeitava. Alguém mais estava despejando e manipulando dessa maneira. Uma vez que você começa uma avalanche, não há como controlá-la".