Bloomberg: Goldman Sachs planeja oferta de "Custódia Cripto", apesar de previsões sombrias do mercado

O Goldman Sachs planeja "oferecer aos clientes custódia para fundos cripto", disseram fontes internas à Bloomberg em 6 de agosto, enquanto o banco de investimentos diz que continua "indeciso" em seus planos de criptomoeda.

Como a publicação relata, o Goldman, que em maio indicou pela primeira vez que negociaria futuros de Bitcoin, agora pretende oferecer vários produtos ligados a ativos digitais "em resposta ao interesse do cliente".

"Em resposta ao interesse dos clientes em vários produtos digitais, estamos explorando a melhor forma de atendê-los neste espaço", disse um porta-voz, acrescentando:

"Neste momento, não chegamos a uma conclusão sobre o escopo de nossa oferta de ativos digitais".

Fontes não oficiais "com conhecimento do assunto" entretanto foram mais longe, dizendo à Bloomberg que era a custódia da criptomoeda que a empresa estava mirando.

"Ter uma operação de custódia em vigor também poderia levar a outros empreendimentos, incluindo serviços de corretagem de primeira linha", acrescentou Bloomberg, parafraseando as fontes.

A notícia chega apenas alguns dias depois que a Intercontinental Exchange (ICE) anunciou que lançaria a Bakkt, um "ecossistema" de ativos digitais regulamentados, em novembro, em parceria com entidades globais, incluindo a Microsoft e a Starbucks.

Ao mesmo tempo, a posição do Goldman sobre a criptomoeda continua refletindo muitas vezes tendências mistas de outros magnatas da área financeira.

Larry Fink, CEO da BlackRock, a maior administradora de ativos do mundo, afirmou em julho que não via grande interesse entre seus clientes em relação à exposição à criptomoeda, enquanto fontes simultaneamente revelaram que também estava considerando os futuros do Bitcoin.

Neste fim de semana, Jamie Dimon, CEO do JPMorgan, rotulou o Bitcoin como um “golpe” no qual ele “não tem interesse”, após meses recusando-se a comentar sobre a criptomoeda.

Em uma nuance adicional, a abordagem prática do Goldman parece contrastar com as observações sobre criptomoedas feitas há poucos dias em um relatório de seu Investment Strategy Group. Prevendo mais quedas de preços entre os mercados, os autores do relatório afirmam que os ativos cripto "não retêm valor em sua atual encarnação".