Startup blockchain de jogos anuncia acordo de licenciamento global com a Fórmula 1

A startup blockchain Animoca Brands anunciou que assinou um acordo global de licenciamento com a Fórmula 1® para publicar um jogo blockchain baseado na série de corridas de renome mundial. A notícia foi revelada em um comunicado da Animoca publicado em 26 de março.

A Fórmula 1 - que supostamente atrai 1,6 bilhão de telespectadores em mais de 180 territórios e engaja 506 milhões de fãs no mundo - assinou um acordo de licenciamento que permitirá à Animoca publicar um jogo blockchain chamado "F1 Delta Time", baseado em tokens não fungíveis (NFTs).

O vindouro jogo blockchain F1® Delta Time - com a primeira fase de lançamento sendo definida para 10 de maio - terá um componente colecionável baseado em NFTs, assim como um componente de corrida que utiliza esses NFTs.

O comunicado de imprensa destaca o significativo poder da marca Fórmula 1® e o potencial do novo contrato de licenciamento para ampliar a exposição do consumidor à blockchain.

Desde o lançamento do primeiro Campeonato Mundial de Fórmula 1 da FIA nos anos 50, a Fórmula 1 agora tem 21 corridas em 21 países em cinco continentes a cada temporada, com um total de 4,1 milhões de participantes anuais.

A Animoca alega que a blockchain vai aprofundar o engajamento dos fãs e que a parceria se alinha com o objetivo da Liberty Media, proprietária da Fórmula 1, de melhorar a experiência dos fãs através de investimentos significativos em novas tecnologias.

Até o momentod esta publicação, a Fórmula 1 não havia respondido ao pedido de comentários do Cointelegraph sobre o desdobramento.

Como reportado anteriormente, em dezembro de 2018, a Animoca Brands firmou um acordo de licenciamento com a Atari - famosa por ser desenvolvedora de videogames icônicos como Tetris e Pac Man. O acordo de direitos permitirá que a Animoca produza e publique versões blockchain dos jogos móveis da Atari “RollerCoaster Tycoon Touch” e “Goon Squad” na maioria das jurisdições em todo o mundo.

Em fevereiro de 2018, a Atari viu o preço da suas ações dispararem em mais de 60% após anunciar que investiria em criptomoeda.

Durante uma recente aparição no evento cripto Token 2049 em Hong Kong, o cofundador da Ethereum (ETH), Vitalik Buterin, argumentou que os pedidos de blockchain de fora do setor financeiro ainda enfrentam mais dificuldades e que desdobramentos como NFTs e jogos podem ajudar a ampliar o alcance da tecnologia.