Solução de rastreamento de combustível baseada em blockchain e DNA é lançada no mercado

A Bunkertrace, empresa especializada no rastreamento de combustível baseada em DNA e blockchain, foi lançada comercialmente após um piloto bem-sucedido no início deste mês

Em 21 de outubro, em um artigo do American Journal of Transportation, a Bunkertrace anunciou seu lançamento comercial após um teste bem-sucedido na Holanda, onde a empresa adicionou marcadores de DNA ao óleo combustível.

A nova solução combina marcadores sintéticos de DNA e tecnologia blockchain para rastrear o combustível e possibilitar o rastreamento de quaisquer alterações feitas nele. A empresa então registra cada transação em um sistema baseado em blockchain para gerenciar o risco dos combustíveis navais, criando uma cadeia segura e transparente. O CEO da BunkerTrace, Marc Johnson, disse:

"Estamos vendo mudanças fundamentais na dinâmica do mercado de abastecimento de combustível, que por sua vez cria incerteza e risco: risco para proprietários, provedores de crédito e financiadores nos combustíveis que compram ou financiam; risco para as seguradoras estabelecerem os riscos que devem gerenciar; risco para os operadores e os combustíveis que queimam; e para agentes de fiscalização do mercado de combustíveis. É por isso que a BunkerTrace existe. "

A Bunkertrace concluiu seu primeiro teste no início de outubro na draga Prins der Nederlanden, propriedade da Boskalis, onde a empresa conseguiu detectar uma marca de DNA exclusiva com um caso de análise a bordo, com os resultados registrados na blockchain.

Tecnologia blockchain encontra casos de uso na indústria de hidrocarbonetos

A tecnologia de contabilidade distribuída, como blockchains, está sendo aplicada em vários aspectos da indústria de hidrocarbonetos e em sua cadeia de suprimentos.

O Cointelegraph informou em setembro que a fabricante indiana de automóveis, Tata Motors, anunciou planos de aplicar soluções blockchain para o monitoramento em tempo real da qualidade do combustível.

Nesse mesmo mês, uma subsidiária da gigante chinesa de petróleo e produtos químicos, Sinochem Group, estava em discussões com a Royal Dutch Shell e a empresa australiana de serviços financeiros, Macquarie Group, sobre uma plataforma blockchain para petróleo bruto. A plataforma seria usada para eliminar ineficiências no comércio e na liquidação, bem como melhorar a transparência e reduzir o risco de fraude na indústria do petróleo.