CEO da Blackstone: blockchain é boa, mas 'estranha' para criar dinheiro

O CEO da Blackstone, Steve Schwarzman, uma das pessoas mais ricas do mundo, declarou que gosta da tecnologia blockchain, mas acredita que sua aplicação para o dinheiro é estranha.

“Alguém precisa controlar as moedas”

Em uma entrevista à Fortune em 17 de setembro, Schwarzman expressou sua posição negativa em relação ao Bitcoin, explicando que a criação de dinheiro usando a tecnologia blockchain é "bastante estranha" e que pessoalmente não tem muito interesse em Bitcoin (BTC), alegando que ele é difícil de entender.

Para defender sua posição, o bilionário de 72 anos culpou o caráter descentralizado da maior criptomoeda, o Bitcoin, citando o fato de que ele foi "criado em um mundo no qual é necessário alguém para controlar as moedas".

Bitcoin só encoraja comportamentos criminosos

Schwarzman disse valorizar a centralização, argumentando que se as jurisdições globais estão dispostas a controlar moedas, é por um bom motivo. Segundo o empresário, os governos querem "garantir que a economia esteja tão protegida quanto possível dos excessos". Outro aspecto inclui a responsabilidade do governo de controlar comportamentos criminosos, como lavagem de dinheiro e drogas.

Depois de dizer que o Bitcoin apenas incentiva comportamentos deste tipo, Schwarzman emitiu seu veredicto:

"Eu posso ter um pensamento limitado, mas isso é um problema. Se eles pudessem resolver esse problema e também o problema de controlar o suprimento de dinheiro, então tudo bem. ”

Apesar disso, Schwarzman, cujo patrimônio é estimado em US$ 17,7 bilhões no momento, disse que apóia a tecnologia blockchain, completando:

"A tecnologia Blockchain é uma ideia muito boa e acabará sendo adotada porque é uma boa tecnologia. Aplicá-lo à criação de dinheiro é meio que, para o meu gosto, bastante estranho. ”

Enquanto Schwarzman considera o Bitcoin e todo um mercado cripto de US$ 266 bilhões “estranho”, Anthony Pompliano, fundador da empresa de investimentos cripto Morgan Creek Digital Assets, compartilhou hoje uma perspectiva diferente:

"É incrível pensar que um grupo pouco coordenado de voluntários em todo o mundo tenha potencialmente construído a próxima moeda de reserva global".

Enquanto isso, o investidor de risco americano Tim Draper citou recentemente a complexidade do Bitcoin como principal obstáculo para sua adesão em massa. 

Ainda assim, a longo prazo, as pessoas devem ter o Bitcoin como uma moeda de escolha, porque as moedas fiduciárias estão sujeitas a influência política e desvalorização constante, explicou Draper.