Analistas da BlackRock Investment demitiram-se para estabelecer um fundo de capital de risco Blockchain de US $ 20 milhões

Três analistas largaram seus empregos na gigante de investimentos internacionais BlackRock, com valor de US $ 6,3 trilhões, para fundar um fundo de capital de risco de US $ 20 milhões, o Eterna Capital, que vai ser focado em projetos de blockchain, informou a Financial News em 22 de maio.

O fundo de capital de risco de US $ 20 milhões pretende atrair investidores institucionais e vai operar sob a direção de Andrea Bonaceto, que estabeleceu a plataforma de recrutamento on-line HiredGrad em 2014. Bonaceto lançou o fundo no final de abril, em parceria com Nassim Olive, Asim Ahmad e Mattia Mrvosevic, que antes trabalhavam na BlackRock.

O Eterna Capital pretende investir em soluções blockchain que atinjam os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, como a fome no mundo, a pobreza, a água limpa e a energia limpa a preços acessíveis. Bonaceto disse:

“Um exemplo é a desintermediação de bancos em países do terceiro mundo com baixa quantidade de bancos, de modo que as pessoas não precisam dos bancos para obter um empréstimo, pois o dinheiro pode ser mantido no blockchain. Ou vender energia solar entre vizinhos, em vez de depender de uma empresa de energia, é outro exemplo de como o blockchain pode ser usado para o impacto social”.

Olive disse que sua experiência com as seguradoras da Blackrock convenceu-a de que há um interesse institucional em investir no blockchain. Todavia, os grandes investidores estão cautelosos com o investimento direto nos projetos desse tipo, devido ao tamanho do mercado. Ela afirmou:

“2017 foi o ano do Bitcoin e [ ofertas iniciais de moeda ] (ICO's), mas estamos convencidos de que em 2018 o blockchain e as criptomoedas vão crescer como uma classe de ativos, e quando dinheiro institucional vai se mover para este mercado”.

Olive disse que "não há como eles [grandes instituições] arriscarem o risco de reputação lançando um blockchain ou um fundo de cripto de US $ 20 a US $ 100 milhões", acrescentando: "É por isso que mais pessoas com histórico institucional estão lançando seus próprios empreendimentos".

No mês passado, a Cointelegraph relatou que a ex-especialista em comunicação da Spark Capital, Twitter e Facebook, Rachel Horowitz, deixou seu trabalho no Facebook para atuar como vice-presidente de comunicações na casa de câmbio de criptomoedas Coinbase.