Integração do "Projeto Atlas" da BitTorrent com TRON indo para frente, diz CEO Justin Sun

A startup de internet descentralizada TRON anunciou novos detalhes de sua oferta para se integrar ao cliente de torrent BitTorrent em um comunicado de imprensa na quinta-feira, em 27 de setembro, dois meses depois que os primeiros planos foram divulgados.

A TRON, que adquiriu a BitTorrent em julho por um valor não revelado, agora busca usar seu token TRX na base de usuários da plataforma para criar um ecossistema híbrido de compartilhamento de conteúdo que aproveita a criptomoeda.

Apelidado de "Projeto Atlas", as mudanças virão na forma de uma série de "extensões de protocolo compatíveis com versões anteriores", confirma o comunicado compartilhado com a Cointelegraph.

"Para começar, o produto contará com downloads mais rápidos, mais sementes, sem mineração e compatibilidade com versões anteriores", comentou Justin Sun, diretor executivo do TRON.

“Nosso objetivo é, eventualmente, capacitar todos os criadores de conteúdo e suas comunidades, eliminando o intermediário e permitindo que os criadores de conteúdo distribuam diretamente aos usuários.”

Segundo o acordo, os usuários poderão criar incentivos com tokens como forma de obter prêmios, como velocidade de download mais rápida. Aqueles que continuam a disseminar arquivos torrent após downloads concluídos também podem ganhar tokens como recompensa.

O projeto entrará no espaço de criação de conteúdo ao lado de outros esquemas que incorporam criptomoedas, principalmente o Bitcache de Kim Dotcom que tem como núcleo o Bitcoin (BTC).

O TRON promete dar mais detalhes sobre os recursos do Atlas em uma apresentação marcada para 28 de setembro.

A BitTorrent, que encerrou seu negócio de streaming ao vivo em 2017, foi desenvolvido por Bram Cohen, que desde então deixou a empresa para fazer papel de CEO da Chia, uma empresa sediada em San Francisco focada em melhorar a infraestrutura de criptomoeda.