Vindouro hard fork do Bitcoin SegWit2x, posto nos termos de Layman

Você deve ter notado o aumento nas notícias, opiniões, postagens, discussões e memes sobre o Segwit2x que circulam em várias fontes de mídia. Você deve ter visto algumas dessas mídias e ficou completamente perdido, como se estivesse lendo um idioma diferente.

Todo o debate pode ser bastante técnico e você pode estar se perguntando se você deve se preocupar com a crescente retórica que você vê no r/Bitcoin em relação ao fork. Para tornar o Segwit2x claro, quebrarei o hardfork e o colocarei em termos leigos.

Bitcoin legado

Vamos chamar a versão de hoje do Bitcoin de "Bitcoin legado". Agora existe um limite de 1 MB para o tamanho dos blocos. Isso foi feito por Satoshi para impedir que os nós da rede sofressem ataques quando o Bitcoin era muito jovem. Ele escolheu 1 MB como limite porque os blocos estavam 99% vazios no momento, e ele esperava que houvesse muito tempo para atualizar o sistema mais tarde, quando necessário.

À medida que o Bitcoin se tornava mais popular, a rede tinha tantas transações para processar que as transações começavam a se aglomerar e a formar uma fila. Os blocos são minerados aproximadamente a cada dez minutos, mas em dez minutos, havia mais de 1 MB de transações, fazendo com que alguns se atrasassem até que um futuro bloco mais vazio pudesse ser minerado.

O congestionamento causou atrasos na quantidade de tempo que levou para que uma transação fosse verificada e aplicou pressão sobre os remetentes em uma transação para aumentar a taxa de transação (tx). Essa taxa incentiva mineiros a incluir essa transação no atual bloco. À medida que os blocos eram preenchidos, a taxa deveria ser incluída em um novo bloco aumentando proporcionalmente. As transações Bitcoin começaram a ficar muito caras se os remetentes pagassem taxas mais elevadas, ou muito lentas se os remetentes optassem por pagar taxas menores.

A solução: Segwit

Os desenvolvedores do núcleo (Core) do Bitcoin acabaram por encontrar uma solução: o Segregated Witness (SegWit). O SegWit está incluído no software atual do Bitcoin. Ele funciona separando os dados da transação dos dados da assinatura, que podem fazer até quatro vezes mais transações por bloco. Mais importante, o SegWit tem alguns outros erros dentro do software que prepara o cenário para potenciais atualizações futuras para a rede, como a rede Lightning.

Então, o que é o Segwit2x?

Nem todos estavam felizes com apenas a implementação do SegWit, e preferiram aumentar o tamanho máximo dos blocos do Bitcoin também. Isso daria à rede mais espaço para o crescimento enquanto a rede Lightning estava sendo implantada. Os desenvolvedores do núcleo do Bitcoin não querem aumentar o tamanho do bloco, principalmente porque isso envolve um hard fork, o que é potencialmente perigoso. Um hard fork acontece quando os computadores que executam novas versões do software não são mais compatíveis com computadores que executam a versão antiga (legada). Se for feito incorretamente, isso pode causar coisas realmente ruins.

Em 23 de maio de 2017, o Digital Currency Group publicou o New York Agreement (NYA). O Acordo de Nova Iorque (NYA) foi assinado por um grande número de empresas Bitcoin e por mineiros que representam mais de 80% do capital de Bitcoin. Os signatários do acordo aceitaram um meio termo chamado SegWit2x. Este plano exigiria a ativação quase imediata de SegWit que se teria na sequência um hard fork em novembro para duplicar o tamanho do bloco.

Proteção de repetição

Uma das principais preocupações das pessoas é que o SegWit2x não oferece proteção de repetição (até recentemente, quando Jeff Garzik, o supervisor de desenvolvimento do SegWitx, apresentou um esquema de proteção de repetição opt-in).

Um ataque de repetição funciona da seguinte forma. Na sequência de um fork, se Bob envia à Alice 10 Bitcoins na corrente (chain) bifurcada (que apareceu do fork), um atacante pode copiar essa transação para a corrente legada e fazer Bob enviar 10 Bitcoins nessa corrente também. Como o SegWit2x não inclui proteção de repetição -- a menos que você opte por isso -- o fork Segwit2x deixa os usuários suscetíveis a um ataque de repetição.

O que há de errado com hard forks?

Os desenvolvedores centrais acreditam que este hardfork está chegando muito rápido (três meses depois de implementar o SegWit) e que, para que um hardfork aconteça e seja aceito, ele requer muito tempo para preparar a comunidade e chegar a um consenso sobre o fork. Muitos membros da comunidade de criptomoeda não gostam de hard forks porque hard forks enfraquecem o que é supostamente para ser uma comunidade descentralizada unida (eu sei, um pouco irônico).

Delineação

O SegWit2x é um hard fork que ocorrerá em 16 de novembro de 2017 e, como resultado do hardfork, haverá duas cadeias (correntes), uma será a Bitcoin Core (Bitcoin legado) e a outra será a versão SegWit2x do Bitcoin. Se o fork continua a ser apoiado pela maioria esmagadora dos mineiros, haverá séria confusão sobre qual cadeia é o "real" Bitcoin.

Embora as pessoas na comunidade cripto adorem assustar e usar retorica no medium.comreddit.com e twitter.com,, realmente não há motivos para se preocupar com esse fork vindouro. Lembre-se, só haverá existência de 21 milhões de bitcoins -- o Bitcoin é um recurso finito -- uma moeda deflacionária. Uma vez que a poeira baixar, tudo deve estar bem.

Porém, por razões de segurança, é sempre o melhor manter sua própria chave privada. Esta precaução de segurança deve ser atendido particularmente durante um hard fork. Se você armazena seus fundos em uma carteira hospedada online, como uma casa de câmbio como a Coinbase, nunca é certo o que acontecerá com seus fundos se as coisas derem errado em seus servidores -- e todos sabemos que as coisas às vezes dão errado lá.


Siga-nos no Facebook