'Bitcoin vai valer US$ 1 milhão em fevereiro de 2028', diz o analista Timothy Peterson

O analista de mercado Timothy Peterson divulgou uma análise intitulada "Porque o Bitcoin Nunca Olha Para Trás", em que afirma que a principal criptomoeda do mundo vai atingir o preço de US$ 1 milhão em fevereiro de 2028.

Vários analistas já fizeram previsões parecidas, dizendo que o Bitcoin chegará ao valor de um milhão de dólares. O mais polêmico deles é John McAfee, que disse que cortaria uma parte de seu corpo em rede nacional se o Bitcoin não chegasse a esse preço ao final de 2020.

Peterson, por sua vez, afirma que ao analisar os gráficos do ativo digital é possível ver a ação do preço do Bitcoin ao longo dos anos e como ele mudou ao longo do tempo. A análise dele estima que o BTC deve atingir US$ 1 milhão precisamente em 1º de fevereiro de 2028.

Ele explica que o Bitcoin mantém seu preço sempre crescente, assim como sua adoção. Portanto, em termos leigos, o ativo estabelece suportes de preços que nunca são ultrapassados à medida que a adoção aumenta. Peterson complementa:

“O Bitcoin tem uma característica relativamente despercebida e - para a maioria - desconhecida. Eu chamo isso de "Never Look Back Price". O preço do NLB é a última vez que o Bitcoin estava em um nível de preço específico. Uma vez atingido esse preço, apenas subiu, nunca mais voltou a esse valor.”

Segundo o analista, o preço "nunca olha para trás" e é suportado pelos investidores de longo prazo que o ativo digital atrai. Assim, quando o Bitcoin atinge um preço baixo depois de um período de queda os investidores de longo prazo entram no mercado e este preço se torna um piso.

Peterson explica:

"O comportamento deste grupo não é apenas focado a longo prazo, é focado no prazo infinito. Essas pessoas são os adotantes de Bitcoin. Este grupo fornece um valor mínimo para o preço do Bitcoin."

Muitos analistas acreditam que a melhor forma de investir em criptomoedas é ter uma meta de longo prazo em relação ao ativo e se ater às principais criptomoedas. Como mostrou o Cointelegraph, o Token Analyst afirmou que é mais lucrativo segurar Bitcoin do que investir em novos tokens da chamada DeFi.