Adolescente milionário do Bitcoin trabalha com a NASA para ‘Democratizar o Espaço’

O adolescente que comprou US$ 1000 de Bitcoin em 2012 e se tornou um milionário agora está trabalhando com a NASA para lançar um satélite.

Em um segundo anúncio da era espacial que vem da indústria Bitcoin esta semana após o Blockstream, Erik Finman diz que o Projeto Da Vinci pretende criar uma "cápsula global do tempo" e "democratizar o espaço".

"Queremos levar a exploração espacial de volta ao presente e dar acesso a todas as pessoas", explica Finman em um vídeo promocional.

"Para conseguir isso, estamos criando uma nave espacial [...] que o mundo realmente pode usar".

O conceito central por trás da Da Vinci é lançar a essência da humanidade em órbita sob a forma de itens e vídeos que qualquer um pode contribuir para consideração.

Entre aqueles já garantidos, um lugar é de Taylor Swift, que contribuirá com um CD assinado para o projeto.

O próprio Finman apareceu nas manchetes no começo deste ano depois que sua estratégia de investimento apareceu, seu investimento de US$ 1000 agora vale quase US$ 2 milhões.

"Esse tipo de esforço é o que precisamos para desenvolver a próxima geração de técnicos, engenheiros, cientistas e, acima de tudo, pesquisadores e descobridores - é disso que se trata", disse o ex-astronauta da NASA, John Phillips, sobre o esforço de Finman.

A Blockstream anunciou esta semana que o seu produto principal também consiste em mandar satélites ao espaço para transmitir o Bitcoin Blockchain.


Siga-nos no Facebook