Cético ao Bitcoin, ex-CEO do Starbucks Howard Schultz pensa em se candidatar à presidência dos EUA em 2020

O ex-CEO e presidente do Starbucks, Howard Schultz, anunciou que está considerando uma campanha independente para as próximas eleições presidenciais dos Estados Unidos em 2020, em um tuíte publicado em 27 de janeiro.

“Eu amo nosso país e estou pensando seriamente em concorrer à presidência como um independente de centro”, escreveu ele - provocando uma série de respostas críticas, com a maior parte dos comentários argumentando que uma candidatura independente diminuída a probabilidade de uma alternativa unificada e bem-sucedida dos Democratas contra um segundo mandato presidencial de Trump.

Para comentaristas no espaço cripto, a candidatura de Schultz apresentaria uma imagem complexa.

Em uma transcrição dos resultados do Starbucks no primeiro trimestre de 2018, publicada em 26 de janeiro, Schultz teceu extensas observações sobre sua visão do Bitcoin (BTC) e outras criptomoedas baseadas em blockchain, notadamente no contexto da discussão o que ele caracterizou como “o DNA empreendedor” do Starbucks e [a necessidade de] ter sempre a curiosidade de ver nas entrelinhas e de fazer grandes apostas.”

Schultz disse:

“Estou trazendo isso à tona porque, ao pensarmos sobre o futuro de nossa empresa e o futuro do comportamento do consumidor, acredito pessoalmente que haverá uma ou algumas moedas digitais legítimas e confiáveis ​​apoiadas na tecnologia blockchain. E que a legitimidade e a confiança em termos de sua aplicação ao consumidor terão que ser legitimadas por uma marca em um ambiente físico.”

Enfatizando que o Starbucks não está nem trabalhando em sua própria moeda digital nem investindo na tecnologia, ele ainda assim enfatizou que a empresa “está em uma posição única para aproveitar” um futuro de moedas digitais baseadas em blockchain focadas no consumidor.

Schultz notavelmente permaneceu firmemente desdenhoso ao Bitcoin, dizendo que "não acredita que será uma moeda nem hoje nem no futuro".

Conforme relatado, o Starbucks foi solicitado a refutar publicamente os relatos da mídia no ano passado, que sugeriam que sua entrada no projeto de ecossistema de ativos digitais da Bakkt envolveria clientes que poderiam comprar itens no Starbucks com criptomoedas.

No que tange a outros candidatos presidenciais para as eleições de 2020, a senadora Elizabeth Warren, uma democrata de alto perfil que anunciou sua candidatura, é um conhecida cética e crítica à oferta inicial de moedas (ICO).

Por outro lado, o programador e entusiasta de cripto John McAfee está indo tão longe a ponto de divulgar sua candidaura à presidência com o objetivo declarado de promover as criptomoedas sem permissão como parte de uma agenda explicitamente libertária. Entretanto, após uma suposta denúncia das autoridades fiscais dos EUA, McAfee declarou que vai tocar sua campanha “no exílio” de um barco em águas internacionais.