Bitcoin desaba 200 dólares em minutos e a marca de US$ 10.200 já 'apresenta rachaduras'

O preço do Bitcoin (BTC) caiu repentinamente em cerca de US$ 200 em questão de minutos em 16 de setembro, apesar de os comentaristas revelaram ampla crença de que a tendência de alta é iminente.

Market visualization

Visualização de mercado. Fonte: Coin360

Preo do Bitcoin deveria encostar nos US$ 10.700 para disparar a tendência de alta

Os dados da Coin360 revelaram um período raro de negociação quase nivelada para o Bitcoin da noite para o dia, depois de passar o fim de semana em um corredor estreito entre US$ 10.175 e US$ 10.435.

Os níveis de de US$ 10.160 no momento desta publicação, no entanto, mostraram uma falta de suporte para os US$ 10.300, que caracterizava a maior criptomoeda desde 13 de setembro. Anteriormente, uma semana mais volátil registrava altas de US$ 10.900 e quedas de US$ 9.950.

Bitcoin seven-day price chart

Gráfico de preços de sete dias do Bitcoin. Fonte: Coin360

Agora, no entanto, os analistas acreditam que o status quo se deve a outro abalo. Como os preços do petróleo aumentaram na segunda-feira, na esteira das tensões na Arábia Saudita, a Skew Markets observou que o Bitcoin era extraordinariamente menos volátil do que o ouro negro.

Esse estilo de comportamento, argumentou Dan Tapeiro, fundador da DTAP Capital, dificilmente duraria muito mais.

“O gráfico do Bitcoin está muito próximo da ruptura de cabeça. Um fechamento forte acima da linha de tendência de 10.700 deve realmente fazer tudo se acelerar”, escreveu ele em uma atualização no Twitter na segunda-feira.

Chronis, outro trader e colaborador do Bitcoin.Live, citou as leituras atuais do gráfico de volatilidade como as que historicamente provocaram movimentos significativos nos preços do Bitcoin.

O colaborador do Cointelegraph Filb Filb também viu o potencial para condições mais adversas, argumentando em seu canal no Telegram que o par BTC/USD deve fechar acima de US$ 10.200 para garantir apoio a uma recuperação.

Enquanto isso, nos mercados fiduciários, observou o analista Holger Zschaepitz, foram as moedas dos países produtores de petróleo que ganharam com as preocupações sauditas, enquanto as dos estados consumidores caíram à medida que os preços do petróleo aumentavam e a produção caía 5%.

Altcoins caem frente à repentina ascensão do Ether

As altcoins se revelaram um terreno arenoso para os investidores no início da semana. Contra as movimentações neutras do Bitcoin, muitas das vinte principais criptomoedas sofreram perdas leves de até 1,5%.

Contrariando a tendência, foi a maior altcoin, o Ether (ETH), que obteve ganhos no dia de 2,4%, para atingir US$ 194. Tendo definhado anteriormente nos US$ 170, a taxa de segunda-feira era a mais forte desde meados de agosto.

 

 

Gráfico de preços de sete dias do Ether. Fonte: Coin360

O valor total do mercado de criptomoedas ficou em US$ 267 bilhões, com o Bitcoin respondendo por 69,5% deste total.

acompanhe os principais mercados de cripto em tempo real aqui