Indústria de mineração de Bitcoin cresce ao passo que dificuldade sobe 14% para novo patamar

A dificuldade de mineração na rede Bitcoin (BTC) teve seu maior aumento em quase um ano, segundo dados do importante grupo de mineração chinês BTC.com.

Em 9 de julho, a dificuldade aumentou mais de 14%, atingindo 9,06 trilhões (9,06 T), a uma taxa de hash média de 64,85 EH/s - um novo recorde na história da rede.

A última vez que a rede registrou um aumento tão acentuado na dificuldade de produção de blocos foi no final de julho de 2018, quando ela subiu quase 15% em um intervalo de 2.016 blocos.

Naquela época, entretanto, a taxa de hash média foi de 42,59 EH/s e a dificuldade absoluta foi de 5,95 T.

Como relatado anteriormente, o algoritmo de dificuldade de hashing do Bitcoin é projetado para se ajustar a cada 2.016 blocos - aproximadamente duas semanas - para manter um tempo consistente de verificação de bloco de cerca de 10 minutos.

Normalmente, quando a rede tem um nível baixo de poder de mineração participante, a dificuldade cai - ao passo que em períodos de intensa participação de rede, ela aumenta, funcionando como um mecanismo de contrabalanceamento.

Em meio ao mercado de alta, os dados da BTC.com indicam que o próximo aumento de dificuldade fará com que esta tendência de alta se intensifique ainda mais - dentro de 11 dias, espera-se que a dificuldade de mineração aumente mais 10% e bata em 9,9 T.

O tempo de produção de blocos para o período recente de 2.016 blocos foi de apenas 8 minutos e 46 segundos - mais de 10% a menos que os 10 minutos desejados.

 

All time Bitcoin network mining difficulty

Dificuldade de mineração na rede Bitcoin em toda sua história. Fonte: BTC.com

Dados históricos da BTC.com revelam que nos primeiros anos da moeda, a rede teve altas de mais de 20% em um intervalo de 2.016 blocos - como no início de julho de 2016. Naquela época, vale a pena notar que a dificuldade absoluta era de apenas 144.12G , com uma taxa de hash média de 1,03 EH/s.

Voltando ainda mais no tempo, para o outono de 2010, a rede era sujeita a aumentos de quase 56% - mas com uma dificuldade absoluta entre 2.149 e 2.15 K e uma taxa de hash média de 15,37 GH/s.

Durante o inverno cripto, o Cointelegraph informou que a rede Bitcoin registrou sua segunda maior queda de dificuldade na história, com um ajuste de -15% no início de dezembro de 2018.

Em junho deste ano - com a corrida de touros promovida pelo Bitcoin em 2019, o nível de dificuldade de mineração atingiu sua maior alta, com 7,86 T, como relatado à época.

No mometo desta publicação, o Bitcoin está sendo negociado a quase US$ 11.700 - alta de 2% no dia, de acordo com o Índice de Preço Bitcoin do Cointelegraph.