Para analistas, Bitcoin pode chegar a US$ 4.500, mas os mineradores em sua maioria já capitularam

O preço do Bitcoin (BTC) quase atingiu seu ponto mais baixo em 2019, mas a ameaça de chegar a US$ 4.500 ainda paira sobre os mercados, de acordo com um especialista.

O famoso estatístico e analista Willy Woo apresentou sua análise em uma discussão ao vivo no YouTube sobre o futuro do Bitcoin com o trader Tone Vays em 20 de novembro.

Woo: o tempo está se esgotando para a queda de preço do Bitcoin

À medida que o par BTC/USD gira em torno do suporte de US$ 8.000, os analistas recentemente se tornaram mais pessimistas em sua perspectiva de curto prazo, comparando a ação atual com a que precedeu os mínimos de US$ 3.100 em 2018.

Para Woo e Vays, o ciclo deste ano pode ter uma queda de cerca de 71% em relação aos máximos de US$ 12.800 vistos há vários meses.

Isso colocaria o Bitcoin em US$ 4.500 antes do evento de queda pela metade da recompensa por bloco (halving) do próximo mês de maio, algo que é um consenso que favorecerá um ponto de virada otimista para o preço da cripto.

Woo acrescentou que o mercado ainda estava long e esperava uma fase short para provocar uma reversão. O tempo era limitado para garantir quedas adicionais, disse ele, devido à proximidade do halving.

A maioria das mineradores mais fracos já capitulou devido à desaceleração anterior, reduzindo o desejo de enfraquecer ainda mais o mercado.

"Nenhum sinal de reversão"

O colaborador regular do Cointelegraph filbfilb recebeu uma menção direta durante o debate, graças à precisão de suas perspectivas anuais de preço do Bitcoin. Para ele, também, agora era hora de correr riscos.

"Estou totalmente de volta ao dinheiro vivo agora. Não parece haver sinal óbvio de reversão. Ficar esperando à margem até que haja mais indicações”, disse ele aos seguidores do seu canal de negociação Telegram na quarta-feira.

Como o Cointelegraph relatou anteriormente, o popular modelo Stock-to-Flow para mapear o preço do Bitcoin exige um valor médio do par BTC/USD de US$ 8.300 até maio. Depois disso, a trajetória está aberta para um salto gigante de US$ 100.000 até o final de 2021.