Exchange de Bitcoin BitMEX enfrenta ação de US$ 300 milhões de investidor por perda de capital

Um ex-trader de derivativos do JPMorgan está processando uma das maiores exchanges de criptomoedas do mundo em US$ 300 milhões após ela supostamente não entregar seu patrimônio.

De acordo com o requerimento de processo enviado ao Tribunal Superior do Estado da Califórnia em São Francisco, datado de 4 de dezembro, Frank Amato e a RGB Coin estão agora buscando medidas contra a BitMEX, seu CEO Arthur Hayes e a empresa proprietária, a HDR Global Trading.

Investidor: BitMEX impediu o reconhecimento de direitos

Amato diz que ele estava entre os primeiros investidores iniciais no BitMEX em 2015, contribuindo com US$ 30.000 tendo o entendimento de que mais tarde receberia participação na empresa. Amato alega que isso não aconteceu até os dias atuais.

Após o investimento inicial da Amato, a exchange supostamente recebeu outros US$ 30.000 do acelerador de startups SOSV, o que desencadearia a conversão de patrimônio contratada por Amato. Porém, o documento afirma que Hayes "procurou ocultar informações" de Amato especificamente para "impedir o reconhecimento de seu patrimônio".

Segundo estimativas não oficiais, a participação de Amato na empresa vale agora US$ 50 milhões. No total, o investidor está buscando um enorme acordo de US$ 300 milhões. O requerimento resume:

“Por meio dessa ação, os requerentes buscam indenizações que representam o valor de sua participação na BitMEX, que é conservadoramente estimado em US$ 50.000.000, juntamente com danos punitivos de US$ 250.000.000. A parte queixante também busca medidas cautelares e outros recursos, juntamente com os honorários e custos de seus advogados".

A exchange evita contratempos

A ação é a mais recente dor de cabeça da BitMEX, que viu sua popularidade se manter, apesar de um grande vazamento de dados em novembro. Conforme relatado pelo Cointelegraph, os executivos pareciam pouco preocupados com o erro, no qual os endereços de e-mail dos usuários foram enviados em massa para outros usuários.

No entanto, os negócios continuam de vento em popa. O volume diário de negociação de seus derivativos de Bitcoin (BTC) era de US$ 1,6 bilhão no momento desta publicação.

Em julho, uma repentina volatilidade atingiu os mercados de Bitcoin, uma vez que os traders retiraram fundos da BitMEX depois de relatos de que ela estava sob investigação de órgãos reguladores dos Estados Unidos.