Domínio do Bitcoin sobre o mercado atinge 70% e Keiser alerta que as altcoins 'já não voltam mais'

O Bitcoin (BTC) tem agora sua maior participação no mercado geral de criptomoedas desde antes de seu recorde de US$ 20.000 em 2017.

De acordo com dados do principal recurso de monitoramento CoinMarketCap, o Bitcoin agora representa 70,5% do valor total do mercado de criptomoedas em 3 de setembro.

Capitalização de mercado de Bitcoin atinge picos pré-$20K

Esse número não é visto desde março de 2017 e ocorre quando o par BTC/USD obtém ganhos às custas das altcoins.

Como o Cointelegraph reportou, o desempenho insuficiente de criptomoedas diferentes do Bitcoin provocou alertas de comerciantes e analistas.

Entre eles estão Peter Brandt e o apresentador da RT Max Keiser, este último alegando novamente esta semana que as altcoins nunca se recuperariam dessa crise.

"A alts já não voltam mais... desculpe", "tuitou" ele em 3 de setembro, também referenciando estatísticas de valor de mercado. Brandt reiterou avisos semelhantes.

"Quando os viciados em altcoin vão entender que o $BTC é a criptomoeda com valor real e duradouro?", escreveu Brandt, que acrescentou:

"Altcoins são para o Bitcoin o chumbo é para o ouro."

Algumas fontes relataram que o Bitcoin atingiu a marca de 70% já na semana passada.

As leituras de capitalização de mercado atingem novas máximas

O próprio Bitcoin entregou um retorno repentino formado na segunda-feira, tendo caído para apenas US$ 9.350. No momento dest publicação na terça-feira, o par BTC/USD estava em torno de US$ 10.360, elevando os ganhos de 24 horas para 6,2%.

As vinte principais altcoins, porém, não alcançaram mais que 4%, o que significa que, de fato, perderam valor em termos de Bitcoin.

Alguns comentaristas expressaram cautela ao confiar na força do Bitcoin. O valor de mercado, eles argumentaram, é uma medida de desempenho fraca, pois inclui muitas altcoins que nem sequer têm volume de negociação.

Anteriormente, o Cointelegraph reportou o fenômeno do valor de mercado realizado, uma métrica projetada para resolver as inconsistências que também cravaram novos recordes nas últimas semanas.