Empresas aliadas ao Bitcoin sentem a quebra dos criptos

Com o Bitcoin derramando 50% do seu valor em pouco menos de um mês, as empresas que vinham na onda agora estão sentindo a terrível queda em termos de perda de seu próprio valor de mercado.

Empresas como a Overstock, que tem um pouco da suas fortunas trancadas na moeda digital, bem como a Square Payments, que anunciou planos para permitir algumas compras e vendas de Bitcoin, foram Golpeadas com força por essa quebra.

Apanhando

Embora os números que estão sendo experimentados por essas empresas por trás do Bitcoin não são nada comparados às perdas reais sofridas pelas criptomoedas, elas estão diretamente correlacionadas.

A Square mostrou uma perda de cinco por cento ou US$90 milhões, esta semana, a empresa que é liderada pelo CEO da Twitter, Jack Dorsey, e ficou com um valor em US$15,1 bilhões.

A Overstock, antigo apoiador do Bitcoin desde 2014, caiu 11 por cento terminando com um valor de US$1,8 bilhões graças à perda de aproximadamente US$200 milhões.

Esta última queda no mercado de criptomoedas foi graças à incerteza que emana da Coréia com seu banco de criptomoedas em jogo. Esta pressão dos reguladores também aumenta o medo de se lidar com criptomoedas para as principais empresas.

Listando os arrependimentos

Há também casos de empresas que tentaram embarcar no trem do Bitcoin e da Blockchain e descobriram que o vagão está atualmente parado no mecânico para manutenção.

Várias empresas mudaram o foco, o tato ou simplesmente o nome, para lucrar com o hype e a mania em torno das criptomoedas. No entanto, o outro lado deste ecossistema é a volatilidade violenta que precisa ser digerida.

A Kodak, talvez mais conhecida por suas câmeras, caiu oito por cento. A empresa anunciou planos para oferecer uma criptomoeda conhecida como KodakCoin no final do mês, inicialmente enviando ações acima de 60% no dia do anúncio.

As ações da Riot Blockchain, que é a empresa de biotecnologia a Bioptix, derramaram 17 porcento na terça-feira, mesmo as ações da Long Blockchain, que é a Long Island Iced Tea, derramaram dois por cento.

Lições para ganhar

Enquanto o futuro, como sempre acontece, é incerto para o ecossistema criptográfico, há lições a serem aprendidas nesta última morte do Bitcoin O Bitcoin morreu e se enterrou inúmeras vezes, pois sua natureza volátil é demais para alguns, os quais fogem correndo.

No entanto, mostrou resistência cada vez mais forte e capacidade de recuperação ao longo dos anos e das quebras. Algo que as empresas que enfrentam mergulhos sem precedentes precisarão estar cientes.

O entendido do Bitcoin Max Keizer explica esses movimentos em um gráfico que ele tweetou:

Este padrão irá se repetir por todo o caminho até o Bitcoin chegar nos US$100.000 e ir além ...