Desenvolvedores do Bitcoin e do Ethereum preparam criptomoedas para computação quântica

Os desenvolvedores das principais criptomoedas do mercado, Bitcoin e Ethereum, vem debatendo implementações para tornar os algoritmos resistentes a computação quântica, segundo levantamento do Cointelegraph.

Em tese, as criptografias usadas pela maioria das criptomoedas hoje em circulação seriam vulneráveis a um poder de computação quântico, entretanto, segundo desenvolvedores, mesmo com o sistema atual, nem todos os endereços estariam em risco.

De acordo com o desenvolvedor do bitcoin Pieter Wuille, pouco mais de 64 mil bitcoin estariam vulneráveis a um ataque quântico, ou seja 37% do total de BTC em circulação.Os endereços afetados seriam aqueles reutilizados diversas vezes para uma chave privada. Para impedir, isso, segundo ele, o núcleo do Bitcoin Core já vem estudando mudanças na assinatura do Bitcoin para implementar um esquema de assinatura de segurança PQC.

No caso do Ethereum como há um sistema que incentiva a reutilização de endereços, segundo Justin Ðrake, a possibilidade da computação quântica afetar a criptomoeda é maior.

Tendo isso em mente, no Ethereal Ethereum Summit deste ano, realizado recentemente, Ðrake apresentou o conceito do Ethereum 3.0, que será um plano importante para resistir à ameaça da computação quântica na plataforma Eth. A Ethereum Foundation está prestando atenção ao campo da computação quântica, e já teria investido US$ 5 milhões em pesquisas nessa área. 

Uma das soluções que vem sendo debatida é o programa SNARGs proposto por pesquisadores da Universidade da Califórnia em Berkeley, que não utiliza a criptografia do SHA256 mas ‘combina’ diferente tipos de criptografia.

As discussões ainda estão em fase inicial mas é a primeira vez que desenvolvedores assumem publicamente que as principais criptomoedas do mercado pode ser impactadas pela computação quântica.

Como noticiou o Cointelegraph, recentemente, Mário Rachid, diretor-executivo de soluções digitais da Embratel, declarou que a computação quântica pode destruir o Bitcoin.

De acordo com Rachid, os computadores quânticos poderam resolver problemas matemáticos que os computadores hoje não conseguem solucionar. O pode de processamentos dos novos computadores será tão grande que trará benefícios que ainda são impossíveis de mensurar.

"O problema é que a computação quântica traz um risco iminente. Ela também poderá ser usada para o mal. Organizações cibermininosas poderão fazer uso desse altíssimo poder de processamento para quebrar as hoje indecifráveis criptografias. A redução do tempo de resolução possibilitaria a quebra da maioria dos sistemas de criptografia usados atualmente. Isto colocaria em risco várias informações sensíveis armazenadas e trafegadas em ambientes seguros, como páginas web, e-mails e APPs criptografados, (...) Mesmo as tecnologias mais modernas, como blockchain, precisarão ser reformuladas para se tornarem mais seguras contra futuros ataques baseados em computadores quânticos", declarou.