Maior Universidade da Austrália ocidental aceita Bitcoin para programa de doutorado

A Curtin University, maior universidade da Austrália ocidental com mais de 58.000 estudantes, anunciou o lançamento de um programa de doutorado de criptomoedas em 23 de julho.

Universidade de Curtin aceita Bitcoin e Ethereum

O Fundo de Bolsas de Doutorado em Criptomoedas vai permitir que empresas e indivíduos possam ajudar doutorandos das áreas de blockchain, cibersegurança e análise de dados, através de um financiamento em criptomoedas.

Focado em criptomoedas e tecnologia blockchain, o programa de educação superior será financiado integralmente através de Bitcoin ou Ethereum, e os representantes da instituição educacional esperam ajudar na popularizarização das criptomoedas como um método de pagamento.

Garry Allison, vice-reitor adjunto da Associate Research Excellence da Curtin University diz que o fundo é uma boa oportunidade para os investidores em criptomoedas promoverem uma nova geração de doutorados que poderão ajudar a desenvolver ainda mais essa nova tecnologia.

"Ao estabelecer o Fundo de Bolsas de Doutorado em Criptomoeda, a Curtin fornecerá a oportunidade para empreendedores que já identificaram os benefícios significativos de criptomoedas como Bitcoin e Ethereum", disse Allison.

O novo fundo busca fazer com que os ricos investidores em criptografia possam facilitar a adoção do Bitcoin e da tecnologia blockchain, ajudando a financiar a educação de estudantes interessados. Além disso, os doadores mais generosos podem até escolher o campo de especialidade que estão dispostos a patrocinar.

Universidades ao redor do mundo estão adotando criptos e blockchain

Nos últimos meses, outras instituições educacionais, como a Dublin City University e a University of British Columbia, lançaram seus programas de tecnologia blockchain. Enquanto a Dublin City University formou uma parceria com a rede de empresas de tecnologia da Irlanda ICT Skillnet para oferecer um mestrado sobre o tema, a University of British Columbia anunciou um curso de pós-graduação em tecnologia blockchain.

Em 2013, a Universidade de Nicósia, em Chipre, tornou-se a primeira universidade do mundo a permitir aos seus alunos pagamento em Bitcoin.