Bélgica Contribui para o Projeto Blockchain do Programa Mundial de Alimentos

O governo da Bélgica está contribuindo com €2 milhões para promover um projeto Blockchain pelo Programa Mundial de Alimentos (WFP), anunciou o WFP em 19 de abril.

A contribuição permitirá que a Organização das Nações Unidas (ONU) use a tecnologia Blockchain para combater a fome em áreas pobres. O projeto “Building Blocks” é testado com outras agências na ONU e foi implementado para tornar as transferências de renda do WFP para os refugiados mais eficientes e transparentes. Mais de 100.000 refugiados sírios em campos na Jordânia se beneficiaram do projeto, usando doações fornecidas por doadores para conseguir comida e outros recursos cruciais.

O projeto foi apresentado no Leveraging Innovation for Humanitarian Action, em Nova York. Comentando a contribuição da Bélgica para a iniciativa, o vice-primeiro ministro do país e ministro da Cooperação para o Desenvolvimento, Alexander De Croo, disse:

“Inovação salva vidas. Este ano, mais de 128 milhões de pessoas em todo o mundo precisarão de assistência e proteção humanitária. Isso é o triplo do número de três anos atrás. Somente encontrando maneiras melhores de distribuir a ajuda com mais eficiência é que vamos fechar a lacuna entre os requisitos e a entrega da ajuda no terreno. A Bélgica elogia os esforços do PMA para encontrar soluções inovadoras para salvar mais vidas e ajudar mais pessoas necessitadas.”

Em maio do ano passado, a ONU anunciou seus planos de usar a tecnologia Ethereum Blockchain para garantir que os refugiados na Jordânia tenham acesso a rações alimentares distribuindo cupons que seriam usados no lugar da moeda local. A tecnologia já havia sido testada pelo WFP no Paquistão, com mais de 10.000 pessoas beneficiadas.