Bielorrússia procura investidores sul-coreanos interessados em blockchain e Fintech

 

Diplomatas bielorrussos estão buscando investidores sul-coreanos para a crescente indústria de blockchain e fintech do país, informou o Korea JoongAng Daily em 6 de setembro.

Durante uma visita a Seul na terça-feira, o vice-ministro das Relações Exteriores da Bielorrússia Andrei Dapkiunas afirmou que a Bielorrússia se esforça para estabelecer relações com investidores coreanos interessados ​​em tecnologias da "quarta revolução industrial", incluindo blockchain e inteligência artificial (AI).

Em entrevista à Korea JoongAng Daily, Dapkiunas observou que a Bielorrússia desenvolveu uma "legislação estadual inovadora" no setor de TI e disse que o país está "fazendo avanços inovadores em blockchain, criptomoeda, desenvolvimento de start-ups e produção de software".

Os dois países têm relações comerciais bem estabelecidas. As exportações sul-coreanas para a Bielorrússia incluem produtos de informática, eletrônicos, veículos e equipamentos de construção, enquanto a Bielorrússia fornece fertilizantes, semicondutores, instrumentos óticos e lasers de potássio. Dapkiunas supostamente disse que "há muito mais potencial para o interesse recíproco entre a Bielorrússia e a Coréia e nós sentimos que esse potencial não é totalmente realizado".

“Acreditamos que existe um potencial significativo para cooperação mutuamente benéfica em áreas como aeroespacial, inteligência artificial, biotecnologias, veículos elétricos e autônomos, robótica e eletrônica, nanomateriais e economia digital.”

A Bielorrússia definiu claramente sua posição em relação à digitalização da economia em maio, quando o ministro das Telecomunicações e Informatização, Sergey Popkov, disse que a tecnologia digital é considerada uma prioridade, devido à sua capacidade de transformar “a economia, a administração pública e os serviços sociais”.

Em uma declaração separada, o presidente da Câmara dos Representantes da Bielorrússia, Vladimir Andreichenko, revelou que o país estava desenvolvendo uma resolução promovendo a economia digital para uma sessão da Assembléia Parlamentar da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa.

Em março, a Bielorrússia introduziu oficialmente padrões contábeis de criptomoeda. Um documento divulgado pelo Ministério das Finanças definiu as informações necessárias sobre tokens para fins contábeis e como categorizar os tokens recebidos com base em seu uso.