Presidente do Banco da Inglaterra defende o Libra do Facebook

O presidente do Banco da Inglaterra, Mark Carney, defende a escolha do Facebook de criar uma nova moeda

O jornal canadense TheStar relatou os comentários de Carney em 15 de outubro, observando que ele destacou as deficiências do atual sistema financeiro tradicional. Devido à ineficiência dos pagamentos, Carey acha que empresas como o Facebook devem se envolver em projetos como o Libra.

O setor de pagamentos atual está deficiente

Mais precisamente, ele supostamente criticou os altos custos da movimentação de dinheiro, dizendo que eles penalizam as pequenas empresas e podem custar às empresas até 2% por transação, além de serem processados muito lentamente. Carey declarou:

"Isso não é bom o suficiente hoje em dia. Esses pagamentos devem ser instantâneos, devem ter a velocidade dos dias de hoje. Deve ser praticamente gratuito e 100% confiável. ”

A regulação ainda é obrigatória

Carney admite que o problema pode ser resolvido de várias maneiras e observa que o desafio "é levar os pagamentos on-line e outros pagamentos até o padrão encontrado em várias economias emergentes e em algumas economias avançadas". Também alertou as empresas que desejam tentar resolver esse problema, observando que os desenvolvimentos no espaço serão analisados profundamente pelas autoridades. Ele disse:

"Em termos de como isso vai acontecer ou não, isso não será como a rede social. Este não será um caso em que algo se levanta e começa a funcionar e o sistema tenta funcionar depois do fato de como ele é regulado. Ou vai ser regulado adequadamente, supervisionado adequadamente, ou não vai acontecer".

Como o Cointelegraph relatou na segunda quinzena de agosto, Carney sugeriu uma transformação do sistema financeiro global, substituindo o dólar dos Estados Unidos por uma moeda digital semelhante ao Libra do Facebook.