Bank of America registra patente para carteira multinível de moedas digitais

O Bank of America (BofA), banco de investimentos dos EUA, registrou uma patente para uma carteira digital com múltiplas camadas de acesso a ativos. A carteira proposta aceitaria senhas diferentes para diferentes quantias de fundos solicitadas.

O United States Patent and Trademark Office publicou uma aplicação do banco em 15 de agosto. Segundo o documento, a tecnologia incluiria uma plataforma de computação com uma interface de carteira digital.

A plataforma seria configurada para operar dentro de uma rede peer-to-peer para o gerenciamento da blockchain - que poderia ser público ou privado.

A aplicação aponta para o Bitcoin (BTC) e o Ether (ETH) como exemplos de moedas digitais que estão ganhando cada vez mais atenção e - por meio do armazenamento - impulsionando a necessidade de uma melhor infraestrutura de carteira. Como um exemplo de como a carteira poderia funcionar com as maiores criptos, o BofA diz:

“Como exemplo ilustrativo, o usuário pode ter abstraído logicamente 4 BTC e 20 ETH na primeira camada da interface da carteira digital. O usuário pode então especificar uma primeira solicitação de rede para a rede P2P descentralizada Bitcoin envolvendo 3 BTC e um endereço dentro da rede Bitcoin, e uma segunda solicitação de rede para a rede P2P descentralizada Ethereum envolvendo 10 ETH e um endereço dentro da rede Ethereum. ”

De acordo com o documento, há atualmente uma série de problemas com a segurança da carteira criptografada, particularmente no que diz respeito ao gerenciamento de chaves privadas. Ou seja, as chaves privadas mantidas pelos usuários são suscetíveis a roubo ou manuseio incorreto, e as chaves privadas mantidas por terceiros não são mais de propriedade total dos usuários. A BofA acredita que seu sistema de carteira multi-camadas seria mais seguro do que os atuais sistemas de carteira.

Patente para liquidações

Como já publicado pelo Cointelegraph, o BofA também apresentou um pedido de patente para um sistema de liquidações. A tecnologia em questão aparentemente envolve um livro contábil digital, compartilhado por vários bancos, que lhes permitiria administrar liquidações em tempo real. A patente aparentemente citou uma "liquidação de recuperação gradual", mas não mencionou o XRP da Ripple.